Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Os Meus Avós "Unidos" Por Cádiz

digitalizar0002.jpg

 A mais valia de ter um blogue pessoal dedicado a um tema especifico é a oportunidade de partilhar histórias que só se contaram na esfera de amigos ou de familiares e por aqui chegar a muitos mais que partilham a mesma paixão por um clube. Acredito que todos nós temos as nossas memórias que marcaram o começo da nossa ligação com o emblema que adoramos. É dos exercícios mais gratificantes contarmos como cresceu em nós o fascínio pelo clube, isto será transversal a todos os adeptos de futebol. É por isso que um dos autores que mais admiro é o Nick Hornby, sem o Fever Pitch nunca teria tido vontade de escrever sobre futebol e o Benfica.

 

Isto vem a propósito de algo muito pessoal que tenho vivido nas últimas semanas e como de costume leva-me ao Benfica. Resumindo a situação, a mãe da minha mãe caiu e partiu o fémur. Está hospitalizada e esperou mais de uma semana por uma operação que aconteceu anteontem. Aparentemente correu tudo bem. Durante esses dias de espera fui visitá-la para lhe dar ânimo. É incrível como aos 92 anos se pode ter ainda tanta memória e vontade de conversar, ela tem apesar da debilidade física.

Eu cresci a ouvir que não devia falar da minha avó à frente do meu avô e vice-versa. Quando nasci já eles eram divorciados e seguiram as suas vidas incompatibilizados, por isso nunca vi os pais da minha mãe juntos. Não era muito normal ter avós separados, vi aquilo como um sinal de modernidade da família. Mas o tema era mesmo delicado, eu a minha irmã, os meus primos, todos crescemos a aprender que não se falava de um à frente do outro e na verdade isso nunca foi problema, acatámos com naturalidade.

 

O meu avô, a minha referência benfiquista em termos de memórias e histórias contadas de tempos que não vivi, cedo percebeu que o melhor desbloqueador de conversa com o neto era falar de bola em geral e do Benfica em particular. Vivia eu dias de encanto com o Benfica do jovem Sven-Göran Eriksson e já o meu avô apontava ali erros e defeitos porque a sua bagagem era "só" o Benfica Bi-Campeão europeu! Eu ficava irritado quando ele apontava defeitos ao treinador ou a Filipovic mas depois pensava que nem vinte anos antes ele andou a festejar conquistas de taças europeias e calava-me. É , aliás, o que mais me faz confusão nos dias de hoje em que uma boa parte dos benfiquistas critica treinador e jogadores como se há 20 anos também tivessem festejado conquistas europeias. Mas adiante.