Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

José Eduardo Moniz em Entrevista ao JN

 

José Eduardo Moniz, vice-presidente do Benfica e administrador da SAD encarnada deu uma entrevista ao JN que pode ser lida aqui na totalidade.

Fica a passagem que tem a ver com o Benfica:

 

A Benfica TV é obra sua?

Não, porque já existia. O mérito é de quem a criou antes. É do presidente do Benfica que a decidiu fazer, do Domingos Soares de Oliveira que a implementou, da direção que lá estava e continua a estar. O meu posicionamento em relação à Benfica TV deve ser visto como uma atitude de total disponibilidade sempre que a Benfica TV ou a direção necessitarem de mim para alguma coisa. Houve uma altura em que precisou bastante de mim, que foi a fase do relançamento do canal, sobretudo no que dizia respeito à renegociação com as redes de distribuição. Essa foi a atividade mais intensa, era a questão crucial, era o ponto mais importante para resolver.

 

As notícias do seu impacto na Benfica TV foram sobrevalorizadas?

O que o mercado e a opinião pública podem ter a certeza é que sempre que a Benfica TV necessitar de mim, seja para o que for, eu estarei lá. Essa é a melhor resposta.

 

Houve duas ideias recorrentes na opinião pública. Numa primeira fase, que o José Eduardo Moniz iria ser o homem que iria relançar a Benfica TV, com os jogos do Benfica, com as contratações que fez...

Ajudei a convencer algumas pessoas disso, sim.

 

E depois, numa segunda fase, que houve um afastamento seu dessa pasta. É verdade? Foi afastado progressivamente ou esvaziaram-lhe as funções?

A Benfica TV não precisa da minha intervenção, pela simples razão de que ela corre normalmente. Tem a sua programação, que já estava delineada, houve alguns acertos que foram feitos em função da análise da realidade no momento. Tem bons profissionais, tem um modelo, que não tem segredos, que está em andamento, que fatura bem, que tem boas audiências no universo que serve, que obteve um conjunto de assinantes notável em muito pouco tempo, que fez excelentes acordos com as redes de distribuição e que está a espalhar-se para outros países.

 

O modelo de negócio é completamente sustentável?

Muito sustentável. A BTV ganha dinheiro, é altamente rentável, e é uma coisa de que os sócios do Benfica se podem orgulhar.

 

A Benfica TV foi uma promessa eleitoral de Luís Filipe Vieira. O Benfica faz mais dinheiro com o exclusivo dos seus jogos em casa do que fazia com o acordo que tinha com a Olivedesportos. Fará hoje cerca de 18 a 20 milhões de euros, segundo alguns analistas.

Não lhe vou dizer o valor exato, mas faz muito mais do que esse valor que mencionou.

 

Chega aos 22 milhões de euros/ano, a última proposta da Olivedesportos proposta pelo Benfica?

Faz muito mais do que isso. A Benfica TV não só tem resultados superiores à oferta que recebeu como proporciona ao Benfica uma coisa extraordinária e que não tem preço, que é independência e autonomia. As pessoas estão a desvalorizar este aspeto. O Benfica é soberano relativamente às suas decisões e ao que é dele. Isso, não há mais nenhum clube em Portugal que se possa gabar.

 

Como é que vê a chegada do Sporting a este negócio?

Com naturalidade. Não me impressiona nem deixa de me impressionar.

 

O presidente Bruno de Carvalho já disse que o modelo que o Sporting quer não passa por ter os jogos de futebol na sua televisão.

Não vai levar a mal responder-lhe assim, mas eu preocupo-me com aquilo que se passa dentro da minha casa. Dentro da casa dos outros não me interessa nada.

 

E como é que vê o facto de o FC Porto ter exercido a opção de compra do Porto Canal à Media Luso?

Podia responder-lhe da mesma forma que respondi à pergunta anterior. Acho que isso significa apenas que o modelo existente anteriormente não era um modelo que satisfizesse os dirigentes do FC Porto.

 

Portanto, acredita que o Porto Canal vai acabar por deixar de ser um canal generalista, como sempre disse ser, e passar a ser um canal de clube como o Benfica e o Sporting têm?

Não quero tecer considerações sobre isso. Não conheço suficientemente bem o dossier para fazer comentários.

 

A Benfica TV tem condições para entrar num leilão de jogos, por exemplo, da Champions?

Respondo-lhe com uma pergunta: Alguém esperaria que a Benfica TV comprasse a Liga inglesa? O futuro é um livro aberto.

 

Mas a expansão da Benfica TV passa por aí?

A Benfica TV quer proporcionar aos seus espectadores o melhor produto que houver disponível no mercado, desde que tenha condições financeiras para proceder à aquisição desse produto. Ninguém comete loucuras, fazem-se estudos de viabilidade e se, balanceadas as coisas, perceber que é uma aposta válida, é óbvio que qualquer produto que se encontre no mercado é apetecível.

 

Os direitos da Liga Europa e a Liga inglesa serão renegociados em 2015 e 2016. A BTV vai a jogo?

Há tantas coisas que o mundo do desporto proporciona. É só uma questão de se estar atento.

 

A BTV será mais do que uma televisão de clube. Quer ser assumidamente um canal de desporto?

A BTV é uma televisão de que o Benfica se orgulha e de que os benfiquistas se podem orgulhar.

 

Só os benfiquistas? A mudança de semântica de nome foi para piscar o olho a portistas e sportinguistas?

Parece-me uma coisa óbvia. É uma sigla que sintetiza o que a televisão é. Olhando para o ecrã, você verifica que Benfica TV é um logótipo muito grande. Se colocar BTV é mais pequeno.

 

Mas já era grande há quatro anos, quando foi lançada.

As coisas evoluem, há aprendizagens que se fazem. Se um sportinguista e um portista se sentir menos incomodado com isso, ainda melhor. Na nossa casa recebemos bem toda a gente.

 

Já viu a Sporting TV?

Não, não vi. Não posso comentar porque não vi.

 

Por convicção benfiquista?

Porque não me lembrei. Não sou sectário, não tenho essas visões restritivas da realidade e do público.