Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

Sertanense 0 - 3 Benfica: O Futuro Hoje

taça.jpg

 Começou o caminho para o Jamor 2018/19. Tal como nas edições mais recentes da Taça de Portugal, o Benfica voltou a conhecer um adversário inédito para inaugurar o caminho que queremos que dure até Maio. Desta vez, saiu em sorteio o Sertanense do terceiro escalão do futebol nacional. 

Lá veio a velha discussão da data e local do jogo. Já não é novidade para ninguém que estes jogos acabem por acontecer num dia de semana à noite, seguem-se compromissos europeus, e também já ninguém estranha que se jogue em casa emprestada do adversário. Tem sido quase sempre assim nos últimos anos. 

Tal como expliquei há uns anos, por altura do Vianense - Benfica, já não me dou ao trabalho de mudar a logisticamente a minha vida profissional e particular para ir ver um jogo destes em casa emprestada. Se for perto da zona onde vivo ainda me esforço, aconteceu com o Real Sport Clube, 1º de Dezembro ou Sintrense, por exemplo. Mas mais longe do que isso não contem comigo. 

Vi pela televisão e fiquei agradado com o resultado. Mas, especialmente, fiquei  muito contente por ter visto a estreia do Jota e a equipa a acabar com seis jogadores de campo formados no Seixal. O futuro é hoje!

Uma palavra para Svilar que ainda fez uma bela defesa, para Corchia que se estreou com a camisola do Glorioso, para Samaris que jogou como capitão, para Rafa que está a ter um arranque de época muito bom, para Jonas que regressou aos golos, para Ferreyra que não merecia que lhe anulassem aquele que era o segundo golo da época. 

Para os miúdos que foram ao jogo apenas deixo a ideia que todos sentimos que é por eles que passa a nossa felicidade daqui para a frente.

Permitam-me só que diga que ver Jota e Félix na mesma equipa num jogo oficial dos seniores do Benfica é de arrepiar. Isto vai ser mágico a partir daqui, putos!

O mais importante era vencer e mostrar que queremos ir ao Jamor. Os tempos mais recentes mostram que estes jogos nunca trazem goleadas que, às vezes, acabam por ser resolvidos com muita dificuldade. Com o Sertanense foi uma vitória tranquila, natural e descansada. Era o que se pedia. 

 

Quanto ao facto do jogo ter sido em Coimbra há que repensar algumas matérias nesta competição. 

Antes disso, um aparte por causa do equipamento do Benfica: não é possível arranjar calções vermelhos? Pessoalmente, não aprecio a cor preta nos calções.

A FPF tem muito mérito em ter modernizado a Taça de Portugal. Tem tido a capacidade de atrair mais clubes para a prova dividindo prémios de jogo interessantes para as equipas dos escalões amadores mas tem que resolver este problema a partir da 3ª eliminatória. 

A FPF tem que admitir que aprova os campos para as primeiras duas rondas sem grande critério. Eu fui ver um jogo da ronda inaugural no Algarve e posso dizer que o relvado do Olhanense estava horrível. Mas foi aprovada a realização do jogo com o Silves lá. O mesmo Olhanense que há um ano foi para o Estádio do Algarve receber o Benfica. 

É preciso explicar a todos os clubes que chegam a esta 3ª ronda que se calharem com uma equipa do primeiro escalão terão de fazer tudo para operarem um milagre, em muitos casos é disso que se trata, para receberem o jogo na sua casa. Relvados dignos, iluminação, bancadas, zona de imprensa, etc... Para isso teriam de contar com o apoio das câmaras municipais, das juntas de freguesia, da FPF e até dos clubes visitantes. Fazer tudo o que for possível para poder jogar na sua casa e dar sentido à aposta da FPF em obrigar estas equipas a jogarem em casa levando o futebol a cantos onde os clubes mais mediáticos nunca vão. 

Ora, não sendo possível cumprir esses requisitos então que se troque a ordem dos jogos. Porque não? É mais apeticível para jogadores, técnicos e  adeptos irem jogar a um estádio emprestado ou terem a experiência, para muitos única, de visitar o Estádio da Luz? Isto é válido para todas as equipas da primeira divisão. Fazia muito mais sentido proporcionar esse momento do que andar por campos emprestados. Esta é a minha opinião sobre a prova. Eu que guarda na memória com carinho as visitas de clubes como Régua, Ponte da Barca, Cartaxo, Estrela de Portalegre, Riachense, Dragões Sandinenses e tantos outros emblemas que um dia, por capricho de um sorteio, puderam pisar o palco da Luz. 

Depois, só mais duas achegas às regras da Taça. Não gosto do sistema de meias finais a duas mãos mas entendo-o do ponto de vista financeiro. Preferia que todas as equipas das ligas profissionais entrassem logo na primeira ronda do que terem mais dois jogos nas meias finais. A outra nota é referente à repescagem que se faz para a 2ª fase. Devia haver mais critério e não ser sorte pura. Uma equipa que cai nos penaltis merecia mais oportunidades que uma equipa que perde 9-0. 

Mas a Taça já está em andamento e o Benfica já passou o primeiro adversário. Interessa é o foco até ao Jamor.