Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

O Problema Não é o Benfica, é a Primeira Liga

 

«Obrigado ao Benfica e ao seu presidente, mas prefiro esperar uma outra oportunidade num outro campeonato.»

Foi assim que Abel Hernández, 24 anos, recusou a hipótese de vir para o Benfica. O uruguaio está no Palermo desde 2008 e até esteve na 2ª divisão na última temporada, 28 jogos / 14 golos,  mas tem sido opção na Selecção tendo jogado no Mundial do Brasil.

 

Nem estamos a falar de um craque de topo do futebol europeu, como se vê. Nem sei se seria este atacante a melhor solução para reforçar a equipa. O que interessa é que foi o alvo escolhido pelos responsáveis e não veio porque prefere outro campeonato.

A recusa suscitou diferentes reacções, os rivais riem-se, os benfiquistas ora ficam intrigados (como é possível recusar o Benfica?), ora desprezam o jogador pela escolha.

Acho que poucas pessoas estão a perceber a recusa simples e óbvia do Hernández. Não é para rir, antes pelo contrário, nem se pode condenar o jogador.

 

Se o Benfica no ano da glória absoluta interna e depois de duas presenças seguidas em finais europeias não consegue convencer jogadores como este uruguaio é preocupante. E mais preocupante se torna se nos lembrarmos que o jovem alemão Yannick Gerhardt também preferiu ficar no Colónia, assim como Loris Karius optou por continuar no Mainz em vez de vir para a Luz. E estes são os que sabemos terem recusado educadamente.

 

A questão aqui não é o facto de recusarem jogar no Benfica, trata-se de preferirem actuar na Bundesliga, no caso dos alemães, e na Premier League, no caso do uruguaio. Quem os pode criticar? Jogam em clubes de menor prestigio mas que competem em ligas de topo.

O campeonato português é mal organizado, tem equipas a mais, não é promovido, não tem visibilidade, é zero em termos atractivos!

 

Bem se podem rir os adversários, bem podem ficar indignados os benfiquistas, bem pode apregoar Jorge Jesus que a nossa Liga é a 4ª melhor da Europa, bem podem os dirigentes falar em maior clube do mundo que nada disso vai mudar uma evidência, a Liga portuguesa é fraca.

 

Como aqui disse na semana passada, o que é preciso é tirar o chapéu a quem consegue trazer para cá jogadores de nível superior, daqueles que vemos um jogo e perguntamos logo o que estará a fazer por cá?

O que é de estranhar é a capacidade financeira do Porto para convencer Casemiro, Tello ou Brahimi a virem para cá e manter Jackson (pelo menos até 31 de Agosto). O que é de destacar é a capacidade do Sporting em apelar ao sentimento de Nani e trazer para cá uma figura da Selecção que vive noutra dimensão no Manchester United.

O que é realmente espantoso é olhar para os jogadores que jogaram no Benfica nos últimos anos e pensar que se o mundo fosse perfeito a equipa ainda hoje podia ter jogadores como Oblak, Fábio Coentrão, David Luiz, Javi Garcia, Garay, Matic, Witsel, Rodrigo, Cardozo, Saviola, Di Maria, Markovic entre outros. São casos que servem futuramente para atrair jovens jogadores em ascensão, isso mais o facto do clube ter voltado a ganhar internamente e estar entre os melhores da Europa. Mas não chega porque haverá muitos jogadores/empresários que na hora de decidir vão ponderar: é melhor ir para Lisboa jogar meia dúzia de clássicos e derbis, mais uma dezena de jogos europeus e passar o resto da época a visitar estádios como os do Penafiel, Paços de Ferreira, Moreirense, etc (com todo o respeito pelos clubes mencionados) ou ir para o Hull City e visitar Anfield Road, Old Traford, Etihad e afins? Pois.

 

O que temos de lamentar é  sentirmos o tempo a passar e o nosso campeonato a ficar cada vez mais para trás em termos competitivos e organizativos. O Benfica, apesar destas negas, ainda é dos clubes que consegue atrair jogadores de nível superior devido à sua mística. Além dos craques que referi em cima e que brilham ao mais alto nível no futebol mundial temos ainda a registar a chegada de um guarda redes de prestigio internacional como é o caso de Júlio César. Ele vem pelo Benfica, não pela liga portuguesa. É isso que dá que pensar. Quem não quiser ver isso merece o triste campeonato que temos.

6 comentários

Comentar post