Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

O Benfica (e o RedPass) No Globo do Brasil

o-globo-logo-principal.jpg

 O Globo faz um artigo sobre a situação associativa dos clubes brasileiros a propósito das eleições do Internacional no próximo domingo. Mais à frente o jornalista Nelson Lima Neto procurou comparar o quadro brasileiro com dois exemplos de grandes clubes na Europa. Os escolhidos foram o Barcelona e o Benfica. No caso do Benfica acabei por ser eu a ter a honra de conversar por telefone com o Nelson, por sugestão do Nuno Travassos e Sérgio Pereira do MaisFutebol, a quem agradeço o privilégio da escolha.

 

O resultado dessa agradável conversa está na matéria, como se diz por lá, que agora o site O Globo publica. Replico aqui a parte sobre o Benfica e Barcelona mas podem e devem ler o texto completo em Restritos a seleto grupo, clubes brasileiros afastam 99% dos torcedores de suas decisões políticas .

 

— Sou sócio há seis anos e a movimentação durante os pleitos no Barcelona é grande. Temos um sentimento de nacionalismo ao falar do clube. Ele representa a Catalunha como um todo. A partir disto, procuramos saber a base esportiva dos candidatos. É um processo muito importante — exalta Stefan Putzfeld, de 44 anos, presidente da “Penã Blaugrena” que reúne diversos sócios do clube na pequena cidade de Roda de Barra, nos arredores de Barcelona.

Em Lisboa, a participação já está enraizada entre torcedores. O técnico de informática João Gonçalves é um dos 235 mil sócios dos “Encarnados” — o que torna os portugueses o clube com mais sócios no mundo. Para ele, o movimento em torno da filiação é algo natural, feito antes mesmo de se completar a maioridade.

— O Benfica tem uma grande massa de sócios. A movimentação sobre os assuntos do clube toma conta de noticiários e discussões de torcedores. Sabemos o que acontece com o clube. Eu sou sócio há 30 anos e utilizo tudo o que o clube me oferece. Aqui é natural um casal ter um filho e, logo nos primeiros anos, comprar um título de sócio para o menino — brinca Gonçalves.



 

2 comentários

Comentar post