Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

Moreirense 0 - 4 Benfica: O Lindo Pôr do Sol de Moreira de Cónegos

54516888_10161570743575716_1631824316754558976_o.j

Todos os domingos deviam ter um pôr de sol, ou sunset, como agora se diz, parecido com este que vivemos no Minho. Assim como, todos os jogos do Benfica deviam encaminhar-nos para a tal monotonia maravilhosa de sentirmos os três pontos conquistados quando ainda só passou uma hora de jogo. Um resultado tranquilo que nos permita desviar o olhar do relvado nos tempos mortos e contemplar a paisagem. Ou comentar com o companheiro do lado que o almoço estava tão delicioso que, se calhar, não precisamos de ir ao Manjar do Marquês para baixo. Este tipo de discussões que tem quando o jogo corre bem. No fundo, jogos que a minha vida precisa.

Mas tudo começa com os nervos no auge. Mesmo que não queiramos, trazemos na memória que o nosso rival nesta corrida ao título teve logo um penalti oferecido, negado pelo VAR, e um adversário amarelado, expulso pelo VAR, nos primeiros 6 minutos do seu jogo na véspera.

Quando vemos o Grimaldo a arrancar pela esquerda e a ser atingido da maneira perigosa que a foto de baixo testemunho, não queremos só uma falta. Queremos coerência numa guerra brutal que é a luta pelo título em que todos os pormenores contam. 

grim.jpg

Nem amarelo houve para o jogador do Moreirense! É disto que estamos a falar, não vejo a mesma coerência entre dois jogos separados por menos de 24 horas. Como não vi coerência da parte do árbitro da véspera em relação ao que tinha decidido na Luz na 2ª feira passada. É o que temos. 

A esperança é que a invasão que pintou o Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, de vermelho fosse motivação suficiente para a equipa de Bruno Lage ultrapassar todas as contrariedades e partisse para uma exibição convincente. 

Depois de uma noite europeia jogada com prolongamento há, apenas, três dias, a equipa do Benfica respondeu com personalidade, categoria, qualidade e frescura física que fazem corar de vergonha todos aqueles que desejaram a eliminação do clube da Liga Europa. Com boas ou más intenções. 

Este 0-4 no Minho veio demonstrar que não há dramas competitivos quando o objectivo é ganhar mais, é jogar melhor, é ir o mais longe possível e ter a ambição de vencer competições. 

Exibição gigantesca de Gabriel. O destaque é merecido mas toda a equipa esteve em enorme nível. O golo de Jonas deve ter sido o mais festejado deste fim de tarde mas com isto do VAR a vontade de celebrar esfuma-se. Quando João Félix faz o 0-1 lá no outro lado, é uma pintura belíssima que cravamos na nossa memória. A bola passa, chega ao João que está enquadrado com a baliza. Nós estamos enquadrados com o lance, bem de frente lá no outro lado na bancada visitante. A baliza está enquadrada com uns painéis onde se destaque o emblema do Moreirense. Por trás as enormes verdes árvores, o céu azul e o sol a brilhar com grandes nuvens brancas. E nestes segundos em que conseguimos enquadrar isto tudo sai um remate perfeito, cheio de força, indefensável, como que a querer dizer cheio de raiva: anula lá isto agora!

 

São pormenores que capto porque já nem me apetece festejar muito, só gritar golo e ficar a olhar para o árbitro que tem sempre dúvidas quando o Benfica faz um golo. E têm sido tantos. Os golos marcados e anulados. 

Depois do árbitro dar ordem para seguir o jogo é que o marcador da casa passa para 0-1. Quando o jogador do Moreirense toca na bola, o árbitro de imediato se benze! Um gesto que repetiu em todas as saídas de bola após os golos. O que me faz concluir, com todo o respeito, que se calhar o senhor devia estar na missa de domingo porque para se expulsar um jogador por aquela falta no Grimaldo não é preciso ser católico, é ser só competente.

Nem vou comentar a "polémica" com um lance de uma bola que nem entrou...

Samaris, perto do intervalo, aproveitou mais um canto de Pizzi e deixou-nos em paz.
Na 2ª parte era urgente fazer o terceiro para não haver pensamentos sobre o jogo com a SAD Codecity. Jonas lançou Rafa que nos fez o favor de descansar com o 0-3. Até ao 0-4, um golo engraçado em que se nota que Florentino é tão bom no desarme que até pode fazer marcar assim, foi uma tranquilidade absoluta que muito aprecio. 

A tal folga para olhar para este pôr do sol.

882946cf-7629-4806-b2b8-a5afce842d78.jpg

Sobre o almoço remeto-vos para a crónica do jogo com o Aves quando falei da Taberna Rocha Pereira, na Vila das Aves. Em equipa que ganha não se mexe, e voltámos em peso a este espaço que tem uma vitela estupenda. É tudo bom, a comida, o vinho, o atendimento e a simpatia do pessoal da casa. Até deu para ver a vitória do Liverpool na televisão da sala.

As viagens de regresso assim até custam menos, Houve paragem na Mealhada, claro, mas só deu para um rissol de leitão que o almoço ainda não estava digerido. 

A Liga Portugal podia pensar na diferença que faz para os adeptos um jogo terminar às 20h em vez de começar às 21h, ou perto disso. É que assim, conseguimos chegar a casa a uma hora minimamente decente e aligeirar os problemas familiares que estas deslocações irracionais e anti sociais, nos trazem. Pensem nisso. 

O Benfica é líder, está na corrida em mais duas competições, anda a jogar bem, marca que se farta e tem um treinador que nos orgulha no campo e nas salas de imprensa. 

Lidem com isso.