Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

Benfica 1 - 1 Ajax: Onana Não Deixou

_JPT3233.jpg

 Na Holanda o jogo ia acabar empatado a zero mas no último minuto um remate de Mazraoui acabou com a bola dentro da baliza e o Ajax venceu o jogo. Na Luz, no último segundo da partida, a bola vai para o pé de Gabriel que muito perto da baliza atira para aquele que seria o 2-1. Onana esticou o pé e segurou o empate. Detalhes nos instantes finais de dois jogos que, praticamente, deixam o Benfica fora da Champions League. 

Obviamente, o jogo da Luz não se resume ao último segundo. 

O Benfica fez uma primeira parte que lhe permitiu chegar ao intervalo a vencer por 1-0 muito por mérito de Jonas. Em relação ao ciclo de péssimos jogos que a equipa vinha a fazer, Rui Vitória deixou de fora Pizzi e apostou num meio campo com Gabriel e Gedson à frente de Fejsa, chamou os argentinos Salvo e Cervi para as alas e deu a titularidade a Jonas. 

A equipa pareceu determinada em dar uma imagem diferente daquela que tem mostrado incompreensivelmente na Liga portuguesa e acabou mesmo por fazer o golo por Jonas. O Ajax já não sofria um golo desde o jogo de Munique, foram 654 minutos e zero golos sofridos. 

Mas se comecei pelos últimos instantes dos dois jogos entre Ajax e Benfica, é justo recuperar a forma como o Ajax falhou o empate em cima do intervalo. Podia ter acontecido ali o 1-1.

O avisou ficou no ar mas as lesões de Jonas e Salvio não ajudaram a equipa a manter o ritmo de procura por um segundo golo. Antes pelo contrário. O Ajax assumiu que queria pontuar e cresceu muito no jogo. Conseguiram o empate por Tadic e, mais do que isso, deixaram toda a impressão que querendo ter a iniciativa do jogo, dificilmente não teriam hipóteses de marcar. 

A reacção do Benfica na recta final podia ter valido o golo da vitória, como já vimos, mas Onana acabou por ser tão decisivo como Tadic.

Ponto muito positivo para o ambiente na Luz durante o jogo, os adeptos sempre estiveram com a equipa. Apoio não faltou até ao fim, as bancadas queriam uma vitória e fizeram questão de fazer frente ao impressionante número de adeptos holandeses que vieram a Lisboa apoiar o Ajax. 

Depois de ter terminado o jogo, é que viu e ouviu contestação ao treinador e desagrado por mais um jogo sem vencer. 

Não me parece que seja possível continuar na Champions League após esta fase de grupos. Faltam dois jogos, um Munique, outro em casa com o AEK que deve servir para confirmar a continuidade na Europa por via da Liga Europa.

Fica um sentimento de desilusão, era neste embate duplo com o Ajax que se jogava a continuidade na Champions, houve infelicidade em momentos chave dos dois jogos mas, sinceramente, parece-me que a equipa holandesa, nesta fase, é melhor e merece seguir o seu sonho europeu neste regresso à Liga dos Campeões.