Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

PSV Eindhoven - Introdução por Rui Malheiro

Um primeiro olhar ao adversário do Benfica na Liga Europa:

 

É uma equipa com fragilidades do ponto de vista defensivo: principalmente vulnerável a ataques rápidos e contra-ataques; mas muito perigosa do ponto de vista ofensivo, curiosamente bastante talhada para explorar ataques rápidos e contra-ataques.
Jogam sempre em 4x2x3x1 e não têm grandes soluções além 11 titular: Isaksson – Manolev, Marcelo, Bouma, Pieters – Hutchinson, Engelaar – Lens, Toivonen, Dzsudzsak – Berg.
 
Os jogadores mais perigosos são o Dzsudzsak – 15 golos e 12 assistências na Liga –, o Toivonen – 13 golos e 8 assistências na Liga –, e o Lens – 9 golos e 13 assistências. Ou seja, o tridente de apoio ao Marcus Berg, que está a fazer uma época muito irregular. O Lens e o Dzsudzsak são jogadores extremamente velozes e desequilibradores no 1x1, para além de explorarem muito bem movimentos em diagonal, o que lhes permite aparecer em zona de finalização. Ambos são fortes a criar situações de finalização, mas o Dzsudzsak acrescenta ainda uma grande capacidade na execução de lances de bola parada: directos ou indirectos. O Toivonen, por sua vez, é fortíssimo nos desdobramentos ofensivos e aparece, com grande facilidade, em zona de finalização: remate fácil de pé direito e forte no jogo aéreo. Muito alto e possante, surpreende pela mobilidade e bons movimentos curtos no um para um, para além de proporcionar várias assistências para situações de finalização: boa percepção das desmarcações em diagonal dos dois extremos.

 

2 comentários

Comentar post