Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Sporting 2 - 4 Benfica: E no Entanto, Soube a Pouco!

_JPT0176.jpg

Lembro-me daquela canção do grande Sérgio Godinho que começa com um brilhozinho nos olhos e acaba com um "portanto, soube-me a pouco". 

Foi muito isto que aconteceu em Alvalade neste derby a contar para o campeonato 2018/19. Ao longo do jogo cresce um mesmo um brilhozinho os olhos ao assistir ao recital do menino João Félix e do show de bola que a equipa orientada por Bruno Lage resolveu dar em plena casa do vizinho rival. 

Sempre por cima do jogo, sempre em vantagem, sempre superiores, à Benfica como sempre devia ser. A sensação que tínhamos na nossa bancada é que podíamos chegar a números históricos, tal era a superioridade. A vitória já nem estava em causa a partir do momento que o Benfica faz o 0-1. A qualidade de jogo do Benfica foi tão expressiva que adivinhava-se uma goleada. Foram 4, podiam ter sido 6. Na verdade, podiam ter sido ainda mais. O 2-4 sabe mesmo a pouco e, no entanto, estamos a falar de 4 golos em casa do rival de Lisboa. 

Não sei explicar a confiança com que hoje fomos para Alvalade. Não percebi o ambiente de Alvalade. Depois de anos seguidos de regime brunista, o estádio do Sporting voltou a ser um recinto inofensivo. Não senti a menor confiança nas bancadas verdes, aliás os adeptos da casa pareciam estar realmente assustados com o que viam nos primeiros minutos do derby. Olhando para o outro lado do Estádio, o cenário ainda era mais desolador. A Juve Leo parece estar seca de ideias e fizeram um, muito pouco original, Welcome to the Jungle, com um leãozinho desenhado, enquanto se ouvia Guns N' Roses nas colunas. Estamos em 2019, pessoal. O concerto dos Guns em Alvalade foi em 1992! 

Depois, o Directivo apresentou uns desenhos a evocar o VAR. Aqui já percebo melhor. Isto é malta que veio de um triunfo caído do céu em forma de VAR. Os bi campeões de inverno viram o VAR transformar a vitória do Braga em penaltis, e uma derrota com o Porto em empate por um penalti só visto no VAR. No derby não levaram 6 em casa porque o VAR anulou mais dois golos ao Benfica. Entendo o apego ao sistema.

Além dos golos e a exibição, destaco a ousadia de João Félix ao homenagear a lenda Bryan Ruiz na mesma baliza onde aconteceu o falhanço mais épico dos derbys. O puto quis imitar e fez bem porque já tinha marcado e só por uma vez é que valeu. Passou só a divertir-se. 

Como sempre, até começar o jogo o espaço mediático foi todo do Sporting, o seu presidente teve direito a entrevista na televisão e respectivo eco em todos os media, mostrou aquele ódio e aquela inveja ao Benfica que está no adn de qualquer adepto daquele clube. Até tiveram o Cristiano Ronaldo nas bancadas a ver o triunfo do lado bom de Lisboa no derby. Além de se apropriarem das bolas de ouro e dos feitos do craque português no estrangeiro, ainda lhe oferecem este triste espectáculo. Ao menos, a mãe Dolores divertiu-se antes do jogo quando os adeptos do Benfica cantaram que ela era do Benfica. Desmentiu com as mãos e cabeça mas sempre a rir-se como que a dizer que estes gajos são doidos. E são. São mesmo. São doidos pelo Benfica. Não querem saber de legalizações hipócritas, recusam rótulos oportunistas e deram um show de apoio nas bancadas à altura da equipa. 

Antes do jogo começar houve um momento marcante. Bruno Lage entrou sozinho em campo como sempre tem feito desde o seu primeiro jogo. Ficou surpreendido quando percebeu que o sector visitante o aplaudia e explodiu em cânticos pró Benfica. Acenou timidamente e continuou a sua volta. Antes de sair parou e fixou o olhar nos adeptos do Benfica. Não resistiu e tirou o telemóvel do bolso para fotografar a mancha vermelha de Alvalade. Depois, à noite, publicou a foto nas redes sociais. Isto também é Benfica. Com naturalidade e com emoção. 

Uma grande vitória, 3 pontos que deixam o Benfica ainda mais perto da liderança, o Porto não foi além de um nulo em Guimarães, e uma sensação de crescimento entusiasmante. 

Quarte feira há mais. Com o mesmo brilhozinho nos olhos.