Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

A Magia das Mangas Compridas à Direita

salv.jpg1010.jpg

 

 

 

Há momentos vividos no nosso estádio que fazem lembrar outras tardes no outro estádio.

 Vs

 

Somos uns privilegiados por ver o nosso corredor direito tão bem frequentado ao longo dos anos. As mangas compridas dão um toque de classe adicional. Salvio e Poborsky, craques!

Benfica 3 - 1 Nacional: Ganhar ao Som de Assobios

jon.jpg

"Jorge Jesus conseguiu trazer de volta o Benfica da minha infância: a equipa faz um grande exibição e é assobiada. O Benfica voltou."

 

A frase podia ser minha mas trata-se de um genial resumo do Ricardo Araújo Pereira em jeito de SMS depois da vitória esperada e desejada contra o Nacional.

É mesmo isto, o Benfica fez esquecer o pesadelo de Vila do Conde com uma exibição capaz de entusiasmar um estádio da Luz que quase chegou aos 50 mil espectadores. Apesar dos golos, dos pormenores técnicos das excelentes exibições individuais de vários jogadores, a Luz não perdoa uns minutos mal conseguidos e assobia a equipa como nos tempos em que se goleava mas ouviam-se assobios de adeptos habituados aos dourados anos 60. Acaba por ser uma boa sensação, o regresso à infância dos anos 80.

 

Com o regresso de Gaitan voltou a magia ao futebol do Benfica. A ausência de Luisão foi bem compensada por Lisandro e o terceiro golo sofrido na Luz tem todo o mérito de Tiago Rodrigues, um rapaz que hoje estava em boa forma ao contrário do último jogo.

lisa.jpg

O Nacional mostrou que não vinha para facilitar logo no pontapé de saída. Campos trocados e o Benfica a começar a atacar para sul. Correu mal aos homens de Manuel Machado, aos 21' e aos 31' estavam feitos os golos que descansavam os benfiquistas.

 

A qualidade de jogo do Benfica atingiu níveis muito interessantes com exibições inspiradas de Gaitan, Pizzi, Samaris, Salvio, Lima e Jonas. Não querendo ser injusto para nenhum jogador, os pormenores de Gaitan, Salvio e Jonas hoje valeram a ida ao estádio.

gai.jpg

 Algumas jogadas rápidas de entendimento colectivo vistoso com objectivo de golo, a tal nota artística em alta num jogo que era obrigatório ganhar. Uma tarde de futebol perfeita com o problema Nacional a ser transformado num jogo bem agradável de seguir.

 

Há um problema para gerir na equipa, só Eliseu viu um cartão amarelo entre aqueles que estão "tapados". Há Maxi, Samaris, Ola John e Salvio que estão em perigo de ver mais um amarelo e perder o jogo seguinte. Como o clássico está próximo convém ter atenção a estes casos. Fiquei com a ideia que Maxi tentou mas Xistra não quis.

 

De negativo neste jogo só a arrepiante lesão no dedo de Talisca depois de ter vindo do banco, o golo sofrido e a reacção do público quando o jogo corria mal ao Benfica. Uns assobios que tiveram tanto de surreal como de mítico, como explico no começo da crónica.

salv.jpg

 Esta exibição seria muito mais tranquilizante se não tivéssemos visto "aquilo" em Vila do Conde, mas tendo em conta que a próxima batalha volta a ser em casa só temos razões para estarmos optimistas em mais um sucesso a juntar a este.

 

Para a história fica mais uma vitória sobre o Nacional e uma bela exibição que merecia mais golos e mais aplausos das bancadas. Ficam também os golos, os pormenores técnicos e aquela finta do Salvio. Jogar bonito é isto.

 

Todas as fotos: João Trindade