Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Moreirense 1 - 3 Benfica: Reviravolta em Sete Minutos

B-Zn_kHIEAAFcTh.jpg

 Este foi o quarto jogo com o Moreirense nesta temporada. Depois das vitórias na Taça da Liga, na Taça de Portugal e no campeonato, o Benfica voltou a levar a melhor sobre a equipa minhota.

Confirmaram-se as dificuldades do jogo da primeira volta na Luz quando o Moreirense esteve a ganhar na Luz durante muito tempo. A história do jogo de hoje nem foi assim muito diferente do que se viu em Setembro na Luz, o que muda é a pressão que vai aumentando à medida que a Liga caminha para o final.

 

Não consigo dizer que o Benfica entrou mal no jogo. A equipa foi a mesma que Jesus escolheu para o derby de Alvalade, André Almeida foi chamado para o lugar do castigado Samaris.

O Moreirense entregou a posse de bola ao Benfica e apostou em marcações apertadas e pressão intensa sobre quem levava a bola. Defensivamente a equipa de Miguel Leal esteve bem e obrigou o Benfica a jogar de maneira muito previsivel, sem espaço para criar improvisos que desequilibrasse o jogo.

Mesmo assim o Benfica ia ganhando pontapés de canto, ia insistindo com jogadas pelas alas e até com remates fora da área. Num canto curto, Pizzi entrou bem na área e cruzou para o golo de Jonas que acertou no poste. Veio à memória o penalti falhado em Paços de Ferreira.

 

Depois, o Benfica precisava de um Salvio ao seu melhor nível para contornar a defesa do Moreirense, assim como um Ola John mais determinado. Nada disto se verificou. O nível médio exibicional de jogadores que deviam ser determinantes nos duelos individuais tem sido , no mínimo, preocupante.

 

A bem da verdade diga-se que a primeira boa oportunidade do jogo até foi do Moreirense com um remate que passou muito perto da baliza de Artur. Como o Benfica não marcava e já passava da meia hora, os homens da casa iam respirando melhor e até já espreitavam o ataque. Assim que João Pedro teve espaço atirou para golo. Tal como na Luz.

Ao intervalo o Benfica perdia e a exibição preocupava, havia posse de bola e vários ataques mas faltava qualidade.

 

Segundo tempo completamente diferente. O Moreirense apostou em pressionar ainda mais alto tentando manter o Benfica longe da sua área. A resposta encarnada foi boa colocando mais velocidade no jogo. Elogios para Pizzi que nunca se escondeu do jogo e deu sempre a cara pela equipa.

 

Salvio resolve, finalmente, levar a bola para a área adversária e antes de cruzar fica a dúvida: canto, pontapé de baliza ou falta sobre o argentino? O árbitro teve dúvidas e o seu assistente assinalou canto, a única decisão impossível já que foi Salvio o último a tocar na bola.

Enquanto eu rosnava porque me pareceu penalti e queria tirar a dúvida, Pizzi marca o 12º canto do jogo para o Benfica. E ao 12º canto sai golo do capitão Luisão. Estava feito o empate, ao fim de 57 minutos os adeptos rivais acordavam para a sua vida de vociferar contra o mundo por causa de um ... canto. Óptimo, assim é que estão bem.

A simbolizar dentro de campo a azia que percorria meio país estava André Simões que, não conformado com o empate e com tanto tempo de jogo que ainda havia para jogar, resolveu dirigir umas palavras que o árbitro achou exageradas e expulsou-o.

Moreirense com 10, treinadores expulsos no meio da confusão, adeptos rivais à beira de um ataque de nervos e excelente resposta do Benfica que manteve a cabeça fria e tratou de consumar a reviravolta. Eliseu voltou a resolver com um remate de longe que traiu Marafona. Tal como na Luz, o defesa esquerdo foi determinante na vitória.

 

Estava feito o mais complicado, o golo de Jonas apareceu de forma natural e fechou o resultado em 1-3, depois foi só gerir.

Como já levo muitos anos disto já ouvi muitas vezes dizer que contra 10 ainda é mais difícil e coisas assim, por isso dou muito valor a estas vitórias sofridas e suadas que deixam um rasto de raiva em quem esteve quase uma hora bem disposto com o resultado. É chato, agora só para a semana é que voltam a ter esperanças.

 

Sabemos que não há jogos fáceis mas o Benfica tem que jogar mais na primeira parte e, principalmente, os jogadores mais dotados tecnicamente, como Salvio ou Ola John, têm de render muito mais senão vai ser complicado. E Gaitán tem que regressar rápido e bem.

 

Mais uma jornada passada e uma vitória conquistada.

Para a semana há que vencer o Estoril.