Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Preços Red Week

10917303_10155158331775716_4097493046623638019_n.p

 

Há promoções que merecem atenção na Loja do Benfica. Por exemplo, este manto sagrado está a 19.99 € em vez de 39.99 €. Até dia 3 de Março. Basta clicar na imagem para ver todas as promoções.

 

Dhoze, Rui Unas, Sumol, KFC... O Bruno Vai Passar o Carnaval em Comunicados

 

sumol.jpg

 

Também não me parece bem que agora apareça tudo a pedir para levar com comunicados!

Há dois anos quando eles andavam a fazer contas para não descer à 2ª divisão, muitos leitores vinham aqui pedir para parar com as piadas ao Sporting porque o que interessava era lutar contra o Porto e tal. Nunca me rendi. Conheço-os bem. Folgo em saber que agora acha tudo engraçado fazer humor com o clube que um dia ficou conhecido como o lol de Portugal.

 

 

Mais Vale Sagres do Que Mal Acompanhado

ng3957706.jpg

 

A polémica da Sagres faz-me sorrir e merece umas palavras. A cerveja Sagres é a que mais bebo desde há muitos anos. É a minha preferida. Felizmente, a marca é um dos grandes patrocinadores do Benfica o que torna o casamento perfeito. No restaurante onde mais vezes como fora de casa, o excelente Terceiro Anel que fica no Estádio da Luz por cima da loja da Adidas, a cerveja é excelente e é Sagres.

É um daqueles casos em que a publicidade é bem vinda na camisola e no estádio.

 

Por causa de um anúncio bem disposto sobre o derby de Belém a Sagres brincou com a péssima exibição do guarda redes do Sporting. Não inventou nada, não ofendeu ninguém. Limitou-se a aproveitar o óbvio trocadilho dos frangos de Patrício.

 

Claro está que o Sporting não achou piada nenhuma e os pontas de lança de Bruno Carvalho nas redes sociais explodiram em raiva contra a Sagres. De tal maneira que a marca retirou o anúncio e pediu desculpa. Mal quanto a mim. Ainda há umas semanas era tudo Charlie mas brincar com o guarda redes do Sporting, que até é pródigo em oferecer momentos daqueles, não se pode e ofende o mundo.

Felizmente, dá para ver que nem todos os sportinguistas são cegos e parvos. O exemplo do blog Bancada de Leão é de sublinhar mas está do lado de uma pequena minoria.

 

Como se não bastasse o ruído dos adeptos lá veio o inevitável comunicado oficial de Bruno de Carvalho. Mais uma vez, não consegue cingir-se à questão e atira-se ao Benfica!

Bruno, está tudo muito bem mas olha que a Sagres só teve esta iniciativa porque estava atenta a um derby onde um dos clubes é patrocinado pela marca. Sim, o Belenenses é Sagres, daí a brincadeira.

Aliás, antes de teres chegado ao dirigismo no futebol aconteceu uma campanha, igualmente engraçada, da Sagres que visava o guarda redes Roberto que defendia, imagina tu, a baliza do... Benfica! E não houve cá corte de relações, pedidos de desculpa nem retiradas de publicidade. Procura no YouTube que encontras.

 

Esta guerra contra a Sagres faz-me recordar a coreografia das claques do Sporting no derby com o Benfica, sós e honrados. Mas, mais uma vez, nesta questão de cervejas o Sporting está acompanhado. A Super Bock orgulha-se de pagar a Sporting e Porto como um dos seus patrocinadores principais. Juntinhos e de mãos dadas a beber Super Bock, qual sozinhos e honrados?

 

O problema dos sportinguistas é que não conseguem ir além da rivalidade com o Benfica. Ainda têm o golo do Jardel a ecoar naqueles cabeças. Entretanto, já o Benfica fez seis golos sem sofrer nenhum, aumentou a vantagem para eles no campeonato, garantiu a presença em mais uma final da Taça da Liga e eles lutam contra a Sagres após um derby com o Belenenses, que é cliente da marca, repito.

 

Se querem uma dica fiquei com esta de borla: esqueçam a campanha do Patrício e vejam lá se convencem a Super Bock a mudar a cor da sua publicidade estática no vosso estádio. É que aquele vermelho ali até nos deixa admirados. Não é complicado, na Luz é tudo das nossas cores.

Brindemos com uma Sagres, Olé!

A Equação Samaris - Pizzi com Ruben à Espreita

unnamed.jpg

 

Nesta altura do campeonato parece-me claro que as posições no 11 do Benfica estão esclarecidas.

Na baliza Júlio César justificou a contratação e teve o condão de puxar por Artur que tem correspondido bem numa altura delicada da época em que o azar de uma lesão afastou o reforço desta época.

Na defesa não havia dúvidas na direita com Maxi na ala e Luisão a central. Para a esquerda a aposta de Jesus é Eliseu e ao lado do capitão joga Jardel. Se o central vive plena época de afirmação, mostrando veia goleadora e tudo, o defesa esquerda tarda em convencer. O ex-Málaga está longe da melhor forma e não dá muita tranquilidade ao seu lado mas já se percebeu que o lugar é dele.

 

Na frente de ataque e no apoio pelos flancos também não há dúvidas. Lima e Jonas são a dupla dinâmica apontada às balizas contrárias ficando os corredores para Salvio e Gaitán. Com a ausência forçada de Nico tem cabido a Ola John o papel principal à esquerda.

 

Isto tudo para chegarmos ao meio da questão.

Recuemos no tempo para lembrar que a época passada fechou com Ruben Amorim e Enzo Perez. Foi assim no Jamor tal como foi assim na Supertaça que abriu esta temporada e voltou a repetir-se na jornada inaugural do campeonato.

Entretanto, Ruben lesionou-se, Enzo partiu para Valência, Fejsa continua misteriosamente de baixa e chegaram várias opções para se refazer a zona mais sensível do meio campo.

Neste momento já com mais de meio campeonato jogado e várias soluções testadas parece que Jesus optou por fixar Samaris a "6" e Pizzi a "8". Para a posição mais recuada há ainda Cristante, André Almeida e o regressado Ruben Amorim.

Talisca tem vindo a perder ritmo e o português Pizzi aproveitou para agarrar o lugar. Parece ser esta a fórmula com que Jesus vai encarar o resto da temporada.

 

Importa lembrar que este ano não haverá jogos a meio da semana para ir rodando e experimentando jogadores e posições. Além do campeonato só há mais um jogo para fazer e é uma final que poderá ser um clássico onde não se prevê que o treinador invente novas posições a meio campo. No entanto, é bom lembrar que este campeonato tem mais quatro jogos do que é costume. São quatro jornadas que representam o mesmo que uma caminhada bem sucedida na Taça de Portugal, por exemplo.

 

Na equação do meio campo Samaris - Pizzi fica a dúvida se o regresso de Ruben Amorim pode significar num futuro breve um meio campo 100% português. Para já, o grande destaque é para Pizzi que tem agarrado muito bem a sua oportunidade.