Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Benfica 3 - 0 Vitória de Guimarães: Mais Uma Vitória Para Eusébio. E Para Nós. E Para a Mãe

2.jpg

Todas as Fotos: João Trindade

 

 Dia 10 de Janeiro com Benfica torna-se sempre num dia muito especial. Antes de ser dia de jogo do Benfica, o que só por si o torna especial, é dia de aniversário da mãe Dalila. Não tem acontecido muito nos últimos 40 anos mas de vez em quando lá se atravessa o Benfica no dia da mãe. A vantagem de ter uma excelente relação e tudo bem resolvido com a minha Master é poder explicar com antecedência que há jogo na Luz a meio do dia e ela entender perfeitamente. Marca-se almoço de família, festeja-se a importante data e segue-se para a Luz.

 

No estádio verifico que é dia de casa quase cheia. Chegámos ao ponto que ter cerca de 44 mil pessoas para um jogo contra uma equipa do cimo da tabela é considerado digno. É o que há...

 

 Era dia de recordar Eusébio e o ambiente voltou a ser empolgante na Luz. Recordou-se o jogador nos écrans antes do jogo e repetiu-se a coreografia de há um ano nas bancadas.

Tal como aconteceu há um ano o Benfica voltou a não desiludir a sua memória e fez por dignificar a sua herança, tornou fácil um jogo que não se previa assim de tão simples resolução.

1.jpg

Para começar eu espero que alguém no Benfica anote todas as equipas que resolvem chegar à Luz e nos obrigam a trocar de campo. É que quando lá formos na 2ª volta devemos devolver a gentileza. A todos.

 

A primeira parte do Benfica foi do melhor que se tem visto esta época. Futebol solto, virado para o ataque, oportunidades de golo, a primeira logo nos primeiros segundos, jogadas entusiasmantes e sinal de claro de querer resolver o jogo cedo.

 

Não sei quantas equipas é que Jesus já inventou desde que chegou ao Benfica e concordo com ele que é para isso que ele é bem pago. Mas se me dissessem no dia a seguir à eliminação do Brasil do Mundial que daí a uns meses o Benfica teria de jogar com uma defesa composta por Júlio César, André Almeida, César, Jardel e Eliseu eu era gajo para ficar enervado.

Mas foi esta defesa que garantiu mais um jogo sem sofrer golos para o campeonato! Júlio César determinante para segurar o resultado numa defesa a dois tempos, que meteu o pé e tudo, a mostrar que pode fazer a diferença. 

Uma dupla de centrais sem rede, não havia suplentes para a posição no banco, um André Almeida que vai da esquerda para a direita sem precisar de GPS e um Eliseu a regressar à competição em bom plano.

Este acerto não deve ser obra do acaso, digo eu. Alguém há de ter mérito por isto funcionar assim sem Luisão e Maxi, para já nem ir buscar Garay.

 

Por falar em saídas, Enzo foi à vida dele e o meio campo do Benfica lá vai sobrevivendo. Seis golos em dois jogos não é mau.

Hoje Samaris voltou à equipa e sentiu-se que está mais motivado do que nunca para jogar a "6". Talvez o melhor jogo ou o jogo mais à vontade do grego desde que chegou.

Talisca lá continua a procurar o seu espaço e mostrar toda a sua facilidade de remate. Hoje não marcou porque acertou no poste.

3.jpg

Depois há Ola John que é o homem que mais sofre com a ausência de Salvio. O holandês é rapaz para 45 minutos. Ou 30 minutos. 20 minutos, vá. 20 minutos em que entre com toda a velocidade, fresco, motivado, pronto para partir para cima dos defesas com a sua criatividade arranjando desequilíbrios, de preferência em adversários já desgastados. Pode ser muito importante nesse papel. Durante o jogo todo é que não. O que consegue fazer de bom acaba por ser ofuscado por erros infantis e irritantes. Ola John é o golo que marcou. Quando viu a bola chegar pensou o que haveria de fazer e falhou o remate, à segunda sem pensar duas vezes meteu o pé à bola e fez golo. É aquilo, não pode ter tempo para pensar.

 

Falar de Nico Gaitán em 2015 quase que é preciso fazê-lo com a mão à frente da boca, como agora é moda nos campos de futebol, para que o Peter Lim não perceba o que se passa. O homem é o craque da equipa. Estatuto que ganhou com todo o mérito ao longo destes anos todos. Tem sempre um pormenor guardado para enganar um adversário e arrancar um sorriso da bancada, mesmo que ele raramente apareça a sorrir. O, hoje, capitão dá todo o brilho ao "10" que carrega nas costas. Isso só por si já é extraordinário. Mereceu muito fechar o marcador de hoje.

5.jpg

Na frente a dupla Lima - Jonas continua a ser produtiva. Os mais pessimistas já estarão a desvendar uma crise tramada no "11" por mais um jogo sem marcar mas o entendimento com Jonas melhora a cada jogo. Jonas fez mais um golo e uma exibição bem simpática. Nada mau para um reforço fora de horas e a preço zero. Tal como Júlio César. Acho que não custa muito admitir que foram duas apostas de excelência, pois não?

4.jpg

 O Benfica venceu por 3-0 e o resultado até é magro para o que se viu na Luz. Só na primeira parte houve 3 bolas devolvidas pelos postes além do golo de Jonas...

 

O Vitória não teve hipótese de discutir o resultado porque Júlio César apareceu na única vez que podia ter acontecido o empate. A equipa de Rui Vitória andou sempre atrás do resultado, do jogo e do adversário.

 

Triunfo importante e convincente. Foi o 86º jogo seguido a marcar no Estádio da Luz para a Primeira Liga!

unnamed.jpg

A memória de Eusébio continua bem respeitada. É como dizia uma tarja mostrada no Topo Norte, continuar a ganhar por ele, por nós, pelo Benfica. De preferência sem o folclore de ondas e olés porque foram só 3 pontos. As ondas até dou de barato mas os olés irritam-me quando ainda nem terminou a primeira volta. Mas já sei que isto sou a embirrar por tudo e por nada. Paciência, é a minha opinião.

Aliás, aproveitem a onda e apareçam dia 14 que há mais.

 

São uns "arruaças" do pior (termos quase elogiosos) mas fazem falta à primeira divisão. Quantos clubes metem tanta gente no sector visitante como o "Bitória"? Pois.

 

Parabéns, mãe! O Benfica ganhou!