Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

Benfica 3 - 0 Belenenses : Com Cabeça!

salvio.jpg

(Foto: João Trindade)

 

Não estou a gozar quando digo que este é o derby que me deixa mais nervoso antes de começar. Desconfio sempre dos azuis do Restelo. Nem é preciso ir muito atrás no tempo, basta recordar o empate da época passada na Luz para sabermos o quão traiçoeiros podem ser estes desafios com o Belenenses.

 Para começar, houve logo a decisão que mais me tira do sério no nosso estádio, escolha de campo e o Belém troca-nos as voltas e os campos. Odeio! O efeito baliza grande é anulado e uma estranha sensação se apodera da minha visão do jogo. Não quero o Benfica atacar para o meu lado na primeira parte. Isto só costuma passar com golos mas desta vez nem vê-los.

 

O Benfica nem entrou mal no jogo. Sem grandes alterações em relação ao que tem sido a equipa titular, houve procura pelo golo desde o começo do jogo. Com o tempo a passar, e a bola a não entrar, começou a ser evidente o excelente trabalho táctico e posicional da equipa de Lito Vidigal. Lição bem estudada, espaços bem preenchidos, marcações acertadas, dobras inteligentes e ainda tentativas de resposta em contra ataques simples e rápidos.

Gaitán e Salvio iam tentando nos flancos criar desequilíbrios à procura da finalização de Jonas ou Talisca que voltou a passar ao lado do jogo, embora tenha feito o remate perigoso da ordem. Acabou por ser o primeiro a sair, outra vez.

A primeira parte foi irritante por todos os motivos que já apontei e também pelo fantasma dos pontos perdidos na época passada com este adversário a fazer este tipo de jogo.

 

Ao intervalo oportunidade para ouvir todo um novo som na Luz. Agora sim, o estádio tem um sistema sonoro à altura da sua grandeza. Mais uma evolução graças à final da Champions League aqui jogada em Maio.

 

Segunda parte e a pior das experiências que posso viver na Luz. Nervoso em ver a equipa a precisar de um golo naquela baliza distante que da minha bancada parece mais pequena.

Uma hora de jogo e nada. A entrada de Lima dava esperança a um ataque mais dinâmico e ver os argentinos sem baixar os braços dava alento, embora Enzo Perez tenha tido momentos bem desconcentrados. Compensou mais tarde.

 

Na verdade, o Belenenses estava a conseguir algo a que não estamos habituados, parar as movimentações do Benfica obrigando os ataques a serem lentos e previsíveis. Sabe-se que o Benfica é tão mais perigoso quando mais velocidade meter no jogo.

Aos 64' o alivio veio à cabeçada. Jonas, Jardel e Lima, tudo de cabeça na área dos azuis e o golo que acabava com a resistência belenense. Respirou-se fundo, o mais complicado estava feito, Lima voltou aos golos e os jogadores de Vidigal iam acabar com as perdas de tempo a simular lesões.

_JPT2086.jpg

(Foto: João Trindade) 

 

Depois apareceu Enzo Peréz a ganhar um penalti após boa iniciativa rompendo pela grande área e acabando por ser empurrado. O próprio converteu o penalti e descansou tudo e todos. Com o jogo na mão houve espaço para a improvisação e magia de Nico Gaitán que resolveu brindar os mais de 46 mil adeptos na Luz com uma daquelas jogadas que valem o preço do bilhete. Incrível controlo de bola fintando vários adversários até entrar na área e levantar a bola para mais um daqueles golos de Salvio em vôo de cabeça. Maravilha. Estava ganha a noite. Missão cumprida.

 

Um sábado feliz na Luz a fazer recordar aqueles dias, que saudosamente evocamos dos tempos do antigo estádio, quando se ia cedo para ver um jogo das modalidades antes do prato forte. Neste sábado deu para tudo, almoço no estádio, presença no pavilhão de basquetebol para homenagear o grande Carlos Lisboa e apoiar o Benfica em mais uma vitória no campeonato. É verdade que o pavilhão não esgotou mas estava bem composto. É verdade que as bancadas da Luz não esgotaram mas compareceram mais de 46 mil adeptos. Aqui dou todo o mérito aos esforços que a Direcção do clube tem feito para trazer os adeptos ao estádio, horários decentes, preços atraentes, várias campanhas de mobilização, enfim ... Só falta irem buscar os adeptos a casa. Nisto não há nada a apontar a quem gere o clube. Ontem resultou e tão bonito que é ter um derby lisboeta com as bancadas tão bem compostas. Era bom que fosse sempre assim e que 46 mil pessoas fosse o mínimo dos possíveis 65 mil.

 

Sobre a polémica das ausências de Miguel Rosa e Deyverson quero deixar claro que a minha opinião é simples: todos os jogadores emprestados, comprometidos ou prometidos devem sempre jogar se assim for a vontade do seu treinador.

Posto isto também quero fazer dois comentários sobre esta situação.

Primeiro, não foi só por culpa do Benfica que os jogadores ficaram de fora. Basta ver o recado que os adeptos do Belenenses exibiram na sua bancada para Rui Pedro Soares, o Presidente da SAD que aceitou negociar desta maneira a recepção dos jogadores no Restelo. Houve acordo mútuo entre as duas partes e quanto a isso nada tenho a dizer, embora compreenda a indignação dos adeptos azuis.

Segundo, não contem comigo para falsos moralismos e lições de hipocrisia fazendo disto um caso grave porque vejo situações destas a acontecerem com vários clubes ao longo dos anos. Olhem, eu ainda hoje não consigo digerir aquele magnifico corte que o Steven Vitória fez sobre a linha de golo que impediu o Benfica de ganhar o jogo com o Estoril abrindo possibilidade para acontecer "Kelvin" e a vergonhosa pressão da elogiada estrutura do Porto sobre o Paços de Ferreira que resultou naquilo que se viu na última jornada. O Steven Vitória já era nosso jogador e defendeu o Estoril, evitou um golo que dava o título e nem por isso deixou de ser jogador do Benfica. Eu nunca escrevi uma linha sobre isso, aceitei e pronto. Como agora, aceito o acordo de ambas as direcções que devem saber o que estão a fazer.

 

Este foi o 81º jogo seguido com golos do Benfica na Luz e o 40º invicto em casa para o campeonato. Bonito.

Segue-se a despedida da Champions League contra uma das boas equipas da Bundesliga e depois o clássico sempre apetecido no Dragão.

Mundo Benfica: Resultados de Sábado

Basquetebol Feminino: Algés 54-73 Benfica

Hóquei em Patins: Juventude de Viana 4-5 Benfica (João Rodrigues 4 e Carlos López)

Andebol: Xico Andebol 29-34 Benfica

Futsal: Rio Ave 1-4 Benfica (Alan Brandi, Mancuso, Alessandro Patias e Bruno Coelho)

Basquetebol: Benfica 114-64 Sampaense

Juniores futebol: Oeiras 1-2 Benfica (Diogo Gonçalves e Kevin Oliveira)

Juvenis 'A': NS Rio Maior 0-4 Benfica (José Gomes 3 e Ricardo Mangas)