Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 37

Red Pass

Rumo ao 37

Talisca Convocado Por Dunga

RTEmagicC_TaliscaBenficaFEliz.png (1).png

imprensa brasileira avança que Talisca será o substituto de Lucas (lesionado) na Selecção principal do Brasil orientada por Dunga:

 

Em alta na Europa e principal destaque do Benfica na atual temporada, o meia Anderson Talisca foi convocado para a seleção brasileira pelo técnico Dunga na manhã desta segunda-feira (10). O ex-jogador do Bahia irá substituir o atacante Lucas do PSG, que foi cortado da lista de selecionados após sofrer uma lesão no pé direito em um jogo disputado no campeonato francês.

Nacional 1 - 2 Benfica : Falhar, Revirar e Aguentar

B2BSTc4CQAA50e7.jpg

 Domingo à antiga. Não me lembro de ter o Benfica a jogar tão cedo num domingo fora da Luz sabendo que logo depois entravam em cena os outros dois rivais. E mesmo a entrar em acção antes de Porto e Sporting, o Benfica já estava obrigado a vencer para ultrapassar o fantástico Vitória de Rui... Vitória.

 

Expectativa para saber como Jesus ia montar o meio campo e ver se as apostas de 3ª feira se mantinham. 

Júlio César ganhou mesmo a titularidade, Jesus confia mais em Jardel do que em Lisandro, André Almeida manteve-se na esquerda da defesa. Enzo recuou para "6", Talisca passou a apoiar a dupla renovada de ataque, Lima - Jonas. Gaitán, Salvio, Luisão e Maxi são intocáveis.

Pessoalmente, preferia ver Lisandro a evoluir ao lado de Luisão e ter Jardel de reserva. Gostava que na esquerda da defesa jogasse um defesa esquerdo, fosse Benito ou alguém vindo da equipa B ou juniores. Não mexia tanto na posição do Enzo eternizando o problema do lugar "6" ou "4", como diz Jesus. Mas isto sou eu que pouco ou nada percebo disto, apenas opino.

 

Já se sabe que estas viagens à Madeira são sempre complicadas. O Nacional partia como o pior ataque da prova, com 6 golos, sendo que 5 foram marcados em casa, e o Benfica apresentava um bom registo no confronto com os madeirenses: em 36 jogos só perdeu por 4 vezes, sempre na Choupana. Agora conquistou o 27º triunfo e somou 3 pontos valiosos.

 

Aconteceu um dos piores arranques de sempre de um jogo de futebol. Aos 20 segundos, falta contra o Benfica. Aos 51 segundos, golo do Nacional!

Às 16 horas e um minuto em Portugal Continental e Madeira, metade do país estava feliz e empolgado com este domingo fantástico de futebol.

Infelizmente para esse pessoal, a partir daí foi sempre a descer até ao final do dia. Lamentável.

 

O Benfica reagiu bem à desvantagem. Há aqueles segundos em que damos por nós todos nervosos mas a arranjar uma maneira de ver o lado positivo. Eu só pensava se eles tinham um golo para fazer que seja logo no minuto 1 para termos o jogo todo para dar a volta. Nem foi preciso esperar muito.

Aos 6 minutos Salvio de cabeça respondia ao golo de Edgar Abreu. Aos 19 minutos, Jonas aproveitou para fazer o 1-2, marcando assim o seu 5º golo em jogos oficiais pelo Benfica.

Foi uma excelente resposta da equipa a uma entrada em falso. Salvio teve na cabeça, novamente, a possibilidade de fazer o 1-3 mas falhou de forma incompreensível o que seria um duro golpe na equipa de Manuel Machado.

 

Na 2ª parte o Benfica decidiu baixar o ritmo e tentar controlar a vantagem mínima. Um risco muito alto porque os processos defensivos do Benfica estão longe de tranquilizar o mais optimista dos adeptos. Enzo sobe muito e se perde a bola cria logo desequilíbrios não recuperáveis, Talisca andou bastante perdido há procura do seu espaço e sem argumentos para o duro combate com os adversários e André Almeida penou com as muitas e nada inofensivas jogadas de ataque que o Nacional encostava à esquerda da defesa do Benfica.

Jesus pensou em recolocar a ordem a meio e com uma hora de jogo lançou Samaris tirando Lima. Subiam Talisca e Enzo, esperando que o grego tomasse conta do meio campo. Não resultou em cheio porque Samaris continua a mostrar muitas dificuldades a guardar a bola, a soltá-la com segurança e a controlar o seu espaço. Aos 75 minutos, o treinador do Benfica deu sinal que não estava tranquilo com as investidas do Nacional e tira Talisca para lançar Derley. A equipa melhorou mas não estagnou o ataque do Nacional que com Rondon e Marco Matias ia sempre criando perigo pelas alas. Valeu o desacerto madeirense na hora de finalizar.

 

É certo que o Nacional teve a semana toda para preparar o jogo e o Benfica teve que dar tudo na 3ª feira na Champions League ( é tramado jogar duas vezes por semana, certo lagartada? ) para conseguir ganhar. O cansaço notou-se na 2ª parte mas mesmo assim o jogo podia, e devia, ter corrido de forma mais controlada para o Benfica. Valeu a atitude e entrega da equipa que percebeu bem a importância da obrigação em vencer este jogo que valia uma liderança prolongada, já que o campeonato vai de "férias".

Foi um regresso feliz para Maxi que se estreou na Choupana pelo Benfica em Setembro de 2007. Já lá vão 306 jogos e 18 golos de águia ao peito.

Jesus conquistou a sua vitória número 200 em 287 partidas oficiais à frente do Glorioso.

Luisão igualou na Madeira o número de jogos de outro grande capitão, Francisco Ferreira, pelo Benfica: 264! É o 14º jogador com mais partidas pelo clube da Luz (em jogos de campeonato).

 

Valeu pela vitória, 3 pontos suados, liderança confirmada e aumento de distância para os tais rivais. É que a alegria das 16h01 virou indignação azul e verde por foras de jogo, colos, arbitragens e linhas de offside, etc...

Vi um fora de jogo muito mal tirado ao Marco Matias que resolveu chutar depois do árbitro apitar e perante o desinteresse de Júlio César fez com que a bola entrasse na baliza e transformasse um fora de jogo mal assinalado em golo escandalosamente roubado ao Nacional.

Mas também vi na primeira parte dois foras de jogo completamente ignorados ao ataque do Nacional e ninguém se importou nada com isso.

 

Termino com uma palavra para quem é responsável pela realização destes jogos na televisão: deplorável!

É mesmo muito mais importante ver repetições exaustivas de lances anteriores em vez de estarmos a ver o decorrer do jogo em directo e só sabermos o que está a acontecer pelas vozes exaltadas de quem relata e de quem comenta?! Estar a ver a repetição de uma bola para fora enquanto se ouve que está acontecer perigo numa área é patético. Não entendo como há pessoal que prefere ver bola na televisão em vez de ir ao estádio.

 

Siga para as Selecções, venha a Taça de Portugal e depois retome-se o campeonato com o mesmo empenho e determinação.