Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Pausa Para: Doutor Sócrates. O Ídolo Ausente.

Vamos fazer o seguinte: para ajudar a recompor do choque de 2ª feira à noite, respiremos fundo e para isso sugiro uma passagem pelo novo Futebol Mundial. O meu modesto contributo para este novo espaço do mestre Rui Malheiro é uma viagem ao mágico ano de 1982. Só para desenjoar um pouco, depois volto ao que interessa. Prometo.

 

Doutor Sócrates. O Ídolo Ausente.

Doutor Sócrates. O Ídolo Ausente.

 

É complicado imaginar como eram as semanas em que os jogos da UEFA decorriam todos na mesma noite e divididos em três Taças. Hoje, o mais difícil é não termos um jogo de futebol para ver em directo durante a época. Quem descobriu a paixão pela bola nos anos 80, como eu, sabe que mais depressa nos lembramos de um golo, de um jogo, de uma equipa, de um jogador dessa época do que de tempos mais recentes. O futebol era consumido de forma feroz porque não havia muita oferta e quando surgiam os directos em um dos dois canais de televisão pública tudo era absorvido ao pormenor.

Tudo isto não se deve a um louvor à saudade, nem é mais uma declaração do estilo naqueles tempos é que era bom. Esta introdução serve apenas para contextualizar a idolatria e admiração por um jogador de futebol. Há mais de 30 anos não tínhamos muitas opções para escolhermos os nossos jogadores favoritos em equipas de meio da tabela ou equipas menos mediáticas. Só nos chegavam à vista os melhores dos melhores. Foi assim que, no verão de 1982, com meia dúzia de jogos, conheci um dos jogadores mais completos, carismáticos e elegantes de sempre!

 

Continuem a ler o artigo em Futebol Mundial onde há mais fotos e vídeos relacionados com este contexto de 1982.