Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Newcastle 1 - 1 Benfica

 

Foi uma eliminatória muito dura e por isso a passagem tem um sabor muito especial, sabe a grande conquista europeia mesmo!

Estive 53' fora da Europa, entre o golo de Cissé e o golo de Lima na Luz, por duas vezes vimos os postes da Luz a negarem mais vantagem ao Newcastle e esta noite por duas vezes vimos Cissé frustrado por os árbitros terem anulado o golo por fora de jogo.

Mesmo assim Cissé não desistiu e numa falha da defesa do Benfica tão chocante quanto rara o Newcastle chegou à vantagem na tal altura que o treinador Pardew tinha previsto.

Para trás ficava uma exibição muito personalizada de um Benfica que gosta de explanar o seu futebol em qualquer campo onde vá. Lima podia ter igualado o golo de Drogba de 3ª feira mas Krul não deixou, depois Melgarejo arranca um centro-remate que Krul rebateu e ainda houve o falhanço da noite nos pés de Gaitán após insistência de Lima que ficou com uma bola largarda por Krul. Situações mais do que suficientes para termos chegado muito mais cedo ao golo e muito antes de sermos apertados pelo Newcastle. Já na 2ª parte também entrámos bem e deu sempre a ideia que tínhamos a eliminatória controlada.

Sinto que é um privilégio assistir aos jogos do Benfica em 2012/13, confio em quem está em campo, seja quem for, vibro com os ataques, adoro quando a equipa entra naquele carrossel de passar a bola ao primeiro toque com toda a facilidade, encanto-me com os pormenores técnicos de Gaitán, Ola John ou Salvio e ainda fico espantado com o poder de arranque de Lima ou das recuperações Matic, que hoje deve ter tido uma das noites menos boas da época. Da mesma maneira que fico em pânico quando vejo a bola nas costas de Luisão ou Gaitán, ou quando Enzo chuta para a bancada ou quando Gaitán em vez de conservar a bola no pé não resiste e faz uma cueca no primeiro adversário que encontra...

 

Isto era tudo muito bonito se fosse sempre a somar e a sofrer zero mas no futebol isso não existe. É preciso sofrer porque não jogamos sozinhos. É uma sensação única ver o nosso Benfica ali num recinto histórico com um público magnifico e vibrante a torcer pelo nosso adversário que está habituado a receber ali os melhores de Inglaterra e que em que jogos europeus esta época não permitiu a vitória a nenhum visitante. As camisolas vermelhas do Benfica ficam lindamente nestes cenários ingleses, não sei explicar mas é o que sinto. E quando tudo corre bem é mais fácil elogiar o adversário. Felizmente que hoje muito antes do jogo já se podia ler na imprensa inglesa o imenso respeito que há lá pelo Benfica , felizmente que hoje somos um clube com personalidade e estamos à altura destes momentos como se viu no acto bonito de ir depositar flores na estátua de Sir Bobby Robson. Sinto orgulho pelo simples mas nobre gesto.

 

E o que dizer da nossa malta? Como sempre houve forte apoio vocal e foi possível ouvir-se Benfica durante muitas fases do jogo. Também soa melhor ali. Nuno Gomes foi um dos nossos e também apoiou na bancada. Enorme!

Sofri muito depois do 1-0 mas confiava cegamente que não íamos falhar o golo da ordem. Quando Jesus opta por lançar Rodrigo e Cardozo ainda mais certo disso fiquei. Espero que desta vez lhe façam justiça e vejam que foi nesta escolha que marcámos um golo que garantiu mais um jogo sem perder, o 36º!

 

Excelente carreira europeia, mais uma vez. Aos poucos vamos recuperando a nossa posição entre os mais respeitados na Europa. É verdade que estamos a três singelos jogos de voltar a erguer uma taça europeia, é verdade que desta vez não há bragas nem villas boas. É bem verdade que tudo está a ser diferente desta vez, há dois anos chegámos às meias com um empate na Holanda mas perdemos Salvio que veio a a ser determinante para o resto da época, desta vez passamos às meias finais com um golo de Salvio em grande forma mas o que tinha de ser feito já está feito. Eliminámos mais um adversário na Europa, aguardemos serenamente pelo sorteio e cá voltaremos no fim do mês. Agora voltemos à nossa vida e toda a concentração para o Paços de Ferreira na Luz já na 2ª feira. Quero tanto ir a Amesterdão como ir ao Jamor. E depois voltemos à nossa liga, que é ainda mais importante.

Obrigado por mais este belo episódio europeu, Benfica. Tem sido mesmo um privilégio acompanhar esta aventura 2012/13. Continuemos.