Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

António Carraça é o novo director do futebol do Benfica

 

António Carraça regressou ao Benfica, três anos depois de ter saído. O ex-gestor do futebol de formação "encarnado" já iniciou funções como director do futebol profissional, confirmou o PÚBLICO.

Carraça, de 53 anos, vai ter como missão acompanhar directamente a equipa de futebol, fazendo a ligação entre a direcção, a equipa técnica, o departamento médico e os futebolistas. Será também uma espécie de confidente dos jogadores. O novo dirigente assumirá, assim, parte das funções que cabiam a Rui Costa, que agora deixará de estar tanto com a equipa no dia-a-dia e estará mais próximo do presidente Luís Filipe Vieira, nomeadamente nas contratações.

Esta reorganização da estrutura do futebol profissional do Benfica deve-se às lacunas detectadas na época passada e, salientou ao PÚBLICO uma fonte do clube, não significam uma "despromoção de Rui Costa". Luís Filipe Vieira, aliás, já tinha dito em Maio que o ex-futebolista poderia fazer "um trabalho muito mais válido do que neste momento está a fazer", negando qualquer divergência com Rui Costa, numa altura em que se especulou muito sobre a tentativa de o presidente esvaziar os poderes deste administrador da SAD e forçá-lo a sair.

Ex-presidente do Sindicato de Jogadores, António Carraça regressa a um clube em que trabalhou entre Maio de 2004 e Maio de 2008 como gestor do futebol de formação. Desta vez, no entanto, não terá qualquer relação com o futebol jovem, concentrando-se na equipa principal.

Carraça deixou o clube, precisamente na altura em que Rui Costa assumiu funções de administrador da SAD. "A saída foi pacífica e teve a ver com a entrada de novas pessoas, com novos projectos", disse então Carraça à Lusa. Em 2009, numa entrevista ao site Academia de Talentos, o ex-gestor do futebol de formação apontou como razões para a sua saída o facto de Vieira ter feito duas contratações contra a sua vontade: a de João Alves para treinador dos juniores e de Rui Águas para a prospecção.n

 

in Público

JJ em Entrevista a Bola

«O próximo campeonato vai ser um dos mais fortes de sempre» – Jorge Jesus

Por Vítor Serpa, Nuno Paralvas e Paulo Alves

Sem dar pelo tempo a passar, Jorge Jesus abordou praticamente todos os temas do momento. Admitiu erros na última época, em que o Benfica foi «vítima do seu sucesso». Não promete títulos. Apenas garante trabalho para os conquistar. Com a ajuda de mais soluções para formar uma equipa mais forte que a da última temporada.

O que correu mal na sua segunda época no Benfica? Tem noção do que possa ter acontecido para ter marcado uma tão grande diferença entre a sua primeira e a sua segunda temporada?
- Claro que temos a noção do que aconteceu. Para fazermos a comparação e perceber o que não correu tão bem nesta segunda época, no fim do campeonato fiz uma retrospectiva e uma análise, em conjunto com a nossa estrutura e também com o presidente. Identificámos o que não correu tão bem para podermos avançar para a próxima época com a certeza de que não queremos cometer os mesmos erros. Houve vários factores que contribuíram para que a época não fosse igual à primeira. Não fomos campeões, mas gostaria, antes de falar no que não correu bem, de referir que apesar de tudo houve coisas positivas durante a época: somámos 18 vitórias consecutivas, nessas estão incluídas onze na Liga, quando no ano em que fomos campeões só conseguimos nove; fomos à meia-final da Liga Europa, o que não sendo um êxito total, acabou por ser mais desvalorizado por termos sido eliminados por uma equipa portuguesa, o SC Braga; fomos, ainda, a única equipa que, na Liga Europa, só perdeu um jogo. É verdade que nos tirou a presença na final, mas até o FC Porto perdeu mais. Houve coisas positivas.

- Tem a noção de que para os benfiquistas o saldo é claramente negativo. E para si?
- Para mim também, porque o objectivo número um, a reconquista do campeonato, não foi alcançado. O que não correu bem? Começámos mal o campeonato, por vários motivos.

- Quais?
- Devido ao Campeonato do Mundo, cinco jogadores nucleares chegaram em cima do início do Campeonato e isso tirou a forma à equipa. Depois, é verdade que em alguns desses jogos fomos muito prejudicados. Perdemos três e o FC Porto ganhou-nos avanço pontual. Passámos o campeonato a correr atrás da pontuação. O FC Porto soube ganhar a vantagem e teve mérito em mantê-la. Nunca conseguimos recuperar, porque o FC Porto fez uma Liga forte.

Leia mais na edição impressa de A BOLA

Bruno César: “Quero dar alegrias aos benfiquistas”



O médio Bruno César foi apresentado pelo Sport Lisboa e Benfica. Numa entrevista exclusiva à Benfica TV, o brasileiro explicou o que pretende fazer ao serviço do Clube da Luz e prometeu muita garra. Conheça o novo reforço dos “encarnados”.



“Tenho a certeza que vou dar o máximo, independentemente do jogo que for. Não vou mudar a minha forma de jogar. Vai ser sempre com muita garra para ajudar o Benfica. Vou lutar e batalhar sempre em função da equipa”, afirmou Bruno César.

O atleta que chegou do Corinthians revelou que está a ser muito bem recebido na sua nova cidade: “Para mim é tudo novo, está a ser um pouco complicado, mas estou tranquilo porque fui muito bem recebido aqui em Portugal e agora quero começar os treinos para mostrar o meu potencial dentro do campo.”

O facto de existir uma grande pressão no Benfica para vencer, Bruno César referiu que lida bem com esse factor, devido ao ex-clube. “No Corinthians já havia um número grande de adeptos, por isso já estou habituado. Sei que aqui também há muitos adeptos, porque já vi e também me disseram. Agora quero acostumar-me o mais rapidamente possível para dar alegrias aos benfiquistas, a fazer golos e a ajudar a equipa”, explicou.

Em relação a algumas opiniões sobre os objectivos do brasileiro no Benfica, Bruno César foi muito claro, tendo dissipado qualquer tipo de dúvidas: “Muitas pessoas disseram que vinha para o Benfica para fazer uma ponte aérea, mas se quisesse fazer isso não tinha assinado por seis anos. Quero cumprir o contrato e no final quem sabe até renovar.”

A popularidade do novo jogador do Benfica já é uma realidade. “Já tive pessoas a pedir autógrafos, mas primeiro quero jogar para, depois sim, dar autógrafos. Estou confiante”, confessou.

Esta chegada à Luz significou uma grande mudança na vida do médio, mas a confiança está em alta: “Fora do campo sou muito tranquilo. Nas minhas folgas vou tentar conhecer Portugal. Ainda não conheci muito bem Lisboa, mas já percebi que é uma cidade mais calma que São Paulo. O povo português é muito respeitador e tenho a certeza que me vou dar bem aqui.”

Na recta final da entrevista, Bruno César revelou que tem imaginado a estreia de águia ao peito: “Já imagino como será o primeiro jogo, com as bancadas cheias. Estou ansioso para que chegue essa hora.”

Nesta entrevista exclusiva da Benfica TV, Bruno César teve uma plateia especial composta por jovens jogadores da Escola de Futebol do Benfica, que puderam colocar algumas questões. Confira as perguntas dos pequenos craques com as respectivas respostas do médio brasileiro.

Está preparado para jogar no Benfica?
“É um sonho de todos os jogadores poderem jogar na Europa e numa equipa grande. O Benfica é uma equipa muito grande e tenho a certeza que vou estar preparado.”

Tem orgulho em ser benfiquista?
“Tenho orgulho Corintiano e agora, com certeza, o Benfica já ganhou um adepto e um jogador também.”

O que pensou quando o Benfica o contratou?
“Que o meu sonho estava a realizar-se por ir jogar num Clube grande da Europa, um Clube com tanta expressão, por isso um objectivo da minha vida estava a ser cumprido.”

Sem ser Futebol, qual o desporto que gosta mais?
“Só mesmo o Futebol. Eu adoro mesmo jogar Futebol, sempre adorei desde pequeno, desde que tinha a vossa idade. Nessa altura já jogava.”

Como acha que vai ser quando estiver a jogar?
“Eu estou ansioso para que isso aconteça! Para entrar em campo, para conhecer o ambiente do balneário, para ver o Estádio cheio. Quero que isso aconteça muito rapidamente. Sei que para mim vai ser tudo muito diferente.”

Se falhasse uma grande penalidade o que faria?
“(risos) É complicado, é difícil de explicar, os jogadores de Futebol também erram e dentro de campo é muito complicado. Não sei como reagiria.”

Quando marcar o primeiro golo como vai festejar?
“Marcar o primeiro golo pelo Benfica vai ser uma felicidade enorme para mim. Tenho a certeza que vou comemorar com os meus colegas e com os adeptos, com quem estiver por perto.”

Quantos golos já marcou e quantos gostava de marcar no Benfica?
“No Corinthians marquei 16 golos, no Benfica quero fazer o dobro! Seria interessante.”

Contra que equipa gostava de marcar o primeiro golo?
“Seria interessante marcar o meu primeiro golo contra o Porto.”

Com que idade começou a jogar Futebol?
“Comecei a jogar quando tinha 9 anos.”

Gosta de jogar Futebol?
“É o que mais gosto e o que melhor sei fazer também.”

Quais são os objectivos que tem enquanto jogador do Benfica?
“Ganhar títulos. O Benfica vive de títulos, espero ganhar vários neste Clube.”

Qual o seu maior desejo agora que está no Benfica?
“O maior desejo é ganhar uma Liga dos Campeões pelo Benfica.”

Fotos: Gualter Fatia

» VÍDEO: Entrevista a Bruno César
» VÍDEO: Conferência de imprensa de Bruno César

Nuno Coelho Apresentado



Não foi a primeira vez que pisou o relvado da Luz, mas ao entrar no Estádio como jogador do Benfica, o seu olhar deixou transparecer uma enorme paixão e o concretizar de um sonho antigo. Simples e humilde, Nuno Coelho promete trabalhar muito.

É a primeira vez que pisa o relvado como jogador do Benfica. É um sonho tornado realidade?
“É sem dúvida um sonho tornado realidade. Demorou algum tempo até atingir este sonho, mas graças a Deus está concretizado. Jogar no Benfica sempre foi um grande sonho.”

Ainda por cima para um benfiquista...
“Sim claro. Sou do Benfica desde pequenino e assim o sonho torna-se ainda mais especial, porque vou jogar no Clube do meu coração.”

Foi fácil chegar a acordo com o Benfica?
“Não foi muito difícil, porque quando existe interesse das duas partes é sempre mais fácil chegar a acordo. As duas partes tentaram facilitar-me a vida e assim foi mais fácil.”

Como se sentiu quando recebeu o primeiro contacto do Benfica?
“Foi uma sensação espectacular. Soube através do meu empresário Ulisses Santos, que foi uma pessoa espectacular para mim e foi especial por ser o Benfica, que é o meu Clube. Foram momentos de grande alegria.”

Tendo em conta que conheceu o Estádio antigo, o que acha deste novo Estádio da Luz?
“O Estádio novo é fantástico! É lindíssimo… já joguei aqui ao serviço da Académica e fui feliz e agora quero ser feliz ao serviço do Benfica. Já conhecia o Estádio antigo, porque na altura fiz uma visita com os meus pais quando era muito novo, mas não há dúvidas que este é mais bonito e mais moderno. É maravilhoso.”

Impressões da Assembleia Geral

 

Estive presente na Assembleia Geral da última noite na Luz e deixo aqui algumas impressões.

Começo já por explicar a quem não pôde estar presente e vem aqui na esperança de ler um relatório detalhado do que foi a reunião de sócios que não contem comigo para publicar o que foi discutido entre Presidente e associados. Houve reparos, houve criticas, houve respostas, houve justificações, houve promessas, houve erros apontados, houve apelos, resumidamente houve discussão benfiquista entre benfiquistas no local certo, na nossa casa.

Faz-me confusão como é que hoje os jornais relatam (como se pode ver mais abaixo pelo exemplo que partilhei d'A Bola) momentos da reunião. Hoje as nossas Assembleias são só para associados, a imprensa não entra. Há, portanto, muita gente que vai lá para fora dar informação que , quanto a mim, não devia ser pública. O que a imprensa precisa de saber e noticiar é que o Orçamento foi aprovado. A discussão interna devia ficar ali. Infelizmente nem todos pensamos assim.

 

O orçamento foi aprovado com 77,7% dos votos, contribuí com os meus 50 votos porque não é recusando estas contas que mostramos o nosso descontentamento com a situação desportiva do Benfica, coisa que alguns associados também parece não perceberem. Alguém contraria estas contas? Não porque o documento foi entregue e ninguém pediu a palavra no fim da apresentação do orçamento para o discutir.

 

Quando passámos às intervenções sobre o estado do clube houve muitas participações interessantes. Todos puderam falar e dizer à Direcção, em especial ao Presidente, o que ia na alma sobre vários assuntos. Como já disse não vou estar aqui a detalhar embora queira fazer um reparo sobre o assunto PSP mais adiante.

 

Eu vou a Assembleias Gerais do Benfica há mais de 20 anos e sei muito bem a evolução que tem acontecido no clube.

De positivo assinalo com satisfação o facto de ver cada vez mais sócios jovens a pedir a palavra e a confrontar a Direcção com questões pertinentes. Há 20 anos era quase impossível isto acontecer já que o momento era monopolizado por "notáveis" e a voz dos sub40 era desvalorizada.

 

De negativo tenho que dizer que é com estranheza e grande preocupação que vejo o desinteresse geral dos associados nos momentos da verdade do clube. No antigo estádio muitas vezes o pavilhão era pequeno para tanta afluência às AG's , algumas delas históricas, que entravam madrugada dentro em acesas discussões. Actualmente, na última década, as AG's só despertam o respeito de duas ou três centenas de associados que não por acaso são praticamente os mesmos de reunião em reunião!

Ora, isto não bate certo com o que eu vejo e leio no quotidiano. No facebook todos os dias se fala do Benfica, aqui no blog todos os dias aparecem comentários preocupados com a vida do clube, no Twitter é dia e noite a falar da Direcção e dos jogadores, nos cafés fala-se do Benfica, nas TV's discute-se o Benfica, só vejo benfiquistas preocupados e com opiniões próprias em todos os cantos. Então e na hora em que o clube convoca os seus sócios para se discutir em local próprio cara a cara só aparecem estes?!

 

Já li por aí que muitos que estão contra esta Direcção não aparecem por receio de não poder falar e outros argumentos assim. Para todos os que pensam em manifestações, eleições antecipadas, escrevem textos inflamados apontando erros à Direcção , fiquem todos a saber que ontem muitos associados pediram a palavra para dizerem frontalmente aos dirigentes o que estes não queriam nem esperavam ouvir. E disseram tudo o que queriam dizer sem ameaças nem cortes de palavra.

 

Pergunto eu, onde estiveram ontem todos aqueles que passam os seus dias a lamentarem o actual Benfica?

Eu não pedi a palavra mas ouvi caros consócios a expressarem muitas das minhas preocupações à Direcção. Senti-me aliviado por ter ouvido alguns dos meus pensamentos na voz de outros sócios.

Mas insisto no mesmo, onde estavam todos aqueles que se manifestam tanto no mundo da internet, nos cafés e no sofá?

Já agora onde estão os "notáveis" que têm sempre tanto para dar ao clube em entrevistas de jornais e televisões. Onde estão os que namoraram ou espreitam a hipótese de ir para o poder? Não vejo ninguém. Vejo os mesmos de sempre. Os associados mais velhos que não faltam a estas reuniões, os associados que encontramos sempre nos pavilhões a apoiar as modalidades, os associados que encontramos por este país fora de quinze em quinze dias empenhados a apoiar a equipa de futebol, os associados que costumam dar a cara pelo clube, os associados que facilmente encontramos nas nossas instalações, enfim, sempre os mesmos.

De todos os discursos que ouvi de consócios posso dizer que conheço quase todos os que falaram o que é significativo.

 

A minha indignação é mesmo esta; actualmente o ruído que vejo e oiço à volta do clube não bate certo com a resposta dada no momento certo. Antes que chovam aqui comentários de adeptos que não são sócios porque não podem/querem ou de associados que por razões geográficas ou outras semelhantes estão condicionados , eu quero dizer que entendo a ausência perfeitamente embora ainda ontem tenho ouvido um sócio que mora a 400 km do estádio a fazer a sua intervenção.

A minha questão é: e os outros?!

Será que não entendem que uma Assembleia Geral é um momento tão (ou mais) importante que um jogo de futebol e que não há reuniões destas todos os meses? Quando se marca uma reunião magna é para se levar a sério. Se o Benfica jogar numa 3ª feira à noite na Luz para a Champions aparecem dezenas de milhares de sócios, se for uma Assembleia Geral aparecem algumas centenas de sócios?

Há qualquer coisa aqui que está mal e não é só com quem nos dirige. Os sócios têm que perceber o que é a realidade e o que é brincar ao benfiquismo.

Lamento muito mas o benfiquismo expressado nos fóruns, nos blogues, nas redes sociais, nos cafés, de nada serve se não for concretizado nos locais reais. Sim, o Benfica existe, é um clube, tem estatutos, tem Assembleias, tem espaços próprios onde se pode falar e protestar ou elogiar. Acho que o pessoal se habituou tanto a viver à frente de um monitor que se esquece do mais básico que é sair à rua ir ao seu estádio e ser benfiquista no Benfica.

Ser benfiquista é dar uso ao seu cartão assinar a presença nestas reuniões e participar. Não é escrever e discutir na internet. Quer dizer, também é mas só como complemento à vida real. Encontramos milhares de textos, propostas, criticas, acusações a quem dirige mas é tudo espalhado na net. Eu ontem não vi nada mais do que os que levam o Benfica a sério a manifestarem-se no espaço adequado. Os outros continuam hoje a lançar bocas.

Fiquem a saber, principalmente os mais revoltados, que vocês têm tanta (ou mais) culpa como aqueles que dirigem pela vossa comodidade em serem criticos mas só comodamente atrás de um monitor.

 

Eu mantenho o que sempre disse, para mim ser benfiquista ( a sério ) é ser sócio do clube, é ter o seu lugar no estádio, é participar na vida do clube indo às Assembleias Gerais. Isto é o mínimo.

Há os que se esforçam por conseguir este minimo mas por uma razão ou outra não lhes é possível. São benfiquistas a sério.

Os outros que podem mas não querem deviam fazer um exame de consciência antes de botar discurso.

 

Voltando ao assunto PSP que foi abordado na AG, eu não só não compreendo como é que o clube publica um comunicado oficial em que sugere que a presença da PSP nas nossas instalações seja desnecessária e depois na AG o Presidente responde aos sócios que não podemos fazer nada porque eles têm a faca e o queijo na mão e não os podemos simplesmente mandar embora. É este tipo de incoerência que me leva ao desespero.

 

A Direcção ouviu, os sócios desabafaram. Espero que tenha sido proveitoso para todos e que a próxima época seja de sucesso. Na próxima AG não se esqueçam de aparecer.

Pelos vistos o Vilarinho tem mesmo razão, benfiquistas a sério somos "meia dúzia" (poucas centenas) deles...

 

Nuno Gomes Confirma Saída

Nuno Gomes anunciou hoje, no seu site oficial, o adeus ao Benfica e, em comunicado, explicou as razões e os contornos desta saída.

«Em virtude das muitas notícias publicadas sobre a minha situação no Benfica, venho, por este meio, esclarecer o sucedido. Hoje, fui informado, definitivamente, que o Benfica decidiu não renovar o contrato que tinha comigo. É uma opção técnica que respeito como sempre respeitei, concordando ou não. A partir deste momento sinto-me livre de analisar todas as propostas que possam surgir e escolher o meu futuro. Despeço-me do Benfica, desejando toda a sorte do Mundo e com a certeza de ter dado tudo por esta camisola dentro e fora do campo. Gostaria de me ter despedido dos Adeptos dentro de campo para Lhes agradecer tudo o que me deram mas encontrarei outra forma de o fazer. Obrigado por tudo. Forte abraço.

Nuno Gomes»

Sócios do Benfica votam hoje orçamento que prevê lucro

A Assembleia Geral Ordinária do Benfica deliberará hoje, a partir das 20h30, sobre o orçamento do clube para a época desportiva 2011-12, que prevê um lucro na ordem dos 105 mil euros.

O plano para a próxima época prevê gastos de 27.674.257 euros, isto é, cerca de 700 mil euros abaixo do orçamento da época anterior.

Por outro lado, a direcção presidida por Luís Filipe Vieira espera rendimentos de 27.780.029 euros, resultando assim um lucro de 105.773 euros, ou seja, diminui o lucro orçamentado, face à época anterior, em cerca de 195 mil euros.

Nos pressupostos que justificam os planos da direcção, destaque para a a contratualização da licença de utilização da marca com a Benfica Estádio, SA e a Benfica TV e a transferência para a Benfica SAD de 75 por cento das receitas líquidas de quotização anual (estimada em mais de oito milhões de euros).

Porém, 10 por cento das receitas líquidas da quotização serão afetacdas às modalidades do Benfica, no pressuposto da "aposta continuada na política de ecletismo do clube", refere o prospecto distribuído aos sócios.

O orçamento da próxima época prevê ainda a actualização salarial dos funcionários do clube de dois por cento, o aumento das receitas das visitas ao estádio, exposição de troféus e festas de aniversário.

Noutro ponto, é admitido o "decréscimo das receitas de exploração do merchandising, considerando a conjuntura económica do país".