Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao 38

Red Pass

Rumo ao 38

Falta Pouco Para a Habitual Invasão aos Viscondes


Para o jogo no Estádio de Alvalade são esperados 40 a 45.000 espectadores, a maioria afectos ao Sporting, mas as claques do Benfica terão um acompanhamento especial numa "caixa de segurança" que sairá do Estádio da Luz.

O acompanhamento de cerca de 1200 adeptos "encarnados" será feito de forma controlada pela PSP ao longo do percurso até ao Estádio de Alvalade, naquele que é sempre um dos momentos mais delicados em questões de segurança.

"Todo o trajecto estará 'saturado' de polícias. Vamos ter os considerados necessários e suficientes para fazer o serviço (controlo da caixa de segurança)", disse o subintendente, não especificando o número de efectivos adstritos às claques.

Costa Ramos explicou que provavelmente haverá alguns condicionamentos ao trânsito na saída das claques da Luz e algum reforço policial na sua aproximação ao estádio dos "leões", onde entrarão pela porta 1.

Nessa fase, de acordo com o subintendente, os adeptos do Sporting "serão desviados para as portas 3 e 4".

Só uma vez nos últimos 20 anos Benfica e Sporting estiveram mais distantes antes do "derby"

Só por uma vez nos últimos 20 anos é que a diferença pontual entre Sporting e Benfica foi maior em dia de confronto entre os dois rivais de Lisboa. Na presente época, com um terço da Liga disputado, o Benfica leva 25 pontos, mais 11 que o Sporting (14), mas em 1990/91, a distância era de 12 no dia do derby. A diferença entre as duas épocas é que enquanto amanhã o Sporting-Benfica vai ser um dos jogos da 11.ª jornada (ainda na primeira volta), há 18 anos a liga estava quase no fim.

A 5 de Maio de 1991, o Benfica de Sven-Goran Eriksson recebeu o Sporting no Estádio da Luz em jogo a contar para a ronda 35 com a maior vantagem das últimas duas décadas. Numa época em que a vitória ainda valia dois pontos (passou a valer três pontos a partir de 1995/96) e o campeonato tinha 20 equipas (agora tem 16), os "encarnados" sagraram-se campeões, enquanto o Sporting se ficou pelo terceiro lugar, a 13 pontos do primeiro.

Passados 18 anos, o cenário volta a ser muito vantajoso para os benfiquistas, que estão no topo da classificação, em igualdade pontual com o Sp. Braga, tendo apenas perdido cinco pontos (empate com o Marítimo e derrota em Braga), enquanto os "leões" conquistaram menos de metade (14) dos pontos possíveis (30) neste primeiro terço de época.

A diferença de 11 pontos que se regista agora antes de um derby só se verificou por mais duas vezes nos últimos 20 anos: em 1999/00, antes da 33.ª jornada (Sporting 74 pontos, Benfica 63), sendo que o Sporting viria a ser campeão (treinado primeiro por Materazzi, depois por Augusto Inácio) e acabando com o jejum de 18 anos; em 2001/2002, antes da 32.ª jornada, (Sporting 70, Benfica 59), de novo com os "leões", agora orientados por Laszlo Bölöni e alimentados pelos golos de Jardel, a conquistarem o título.

A situação mais comum é Sporting e Benfica estarem relativamente perto um do outro quando se defrontam, ou mesmo em igualdade pontual. Esta situação aconteceu por seis vezes, com um exemplo que se destaca dos outros. Em 2004/05, os dois estavam empatados à 33.ª jornada (61 pontos), com o Sporting de José Peseiro a jogar com o Benfica de Trapattoni. O Sporting era líder no desempate e tinha dali a poucos dias a final da Taça UEFA, no seu estádio, com o CSKA de Moscovo. Num lance que seria muito discutido, Luisão salta juntamente com o guarda-redes Ricardo, após livre de Petit e a bola entra na baliza dando a vitória aos "encarnados" e o impulso final para a conquista do título nesse ano.