Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Esta Jornada é Que é !

img_757x426$2015_11_23_18_04_35_497508.jpg

Finalmente, a cotovelada de Slimani em Samaris no derby do outro dia ( foi só em Março Novembro... ) tem direito a um forte castigo. Um joguinho de fora para o argelino ver como é dura a justiça desportiva portuguesa.

Este fim de semana sem o avançado, o Sporting vai ter mais dificuldades... Ah! Espera... Já acabou ?! Oh... 
Ainda bem que foi castigado a tempo.

Amigos Coloridos

b9950c1acaea59222f95379834f9abe6.jpg

Há exemplos tristes de como se pode andar para trás em termos de mentalidade em vez de evoluirmos. As cores dos clubes de futebol sempre foram uma das questões mais básicas em discussões, provocações, opções e brincadeiras entre adeptos.

Quem nunca optou em criança por um objecto usando o critério da cor?

- Oh mãe quero um daqueles rebuçados.

- Está bem, toma este. Só um que o açúcar faz mal.

- Mãe, este não!

- Então porquê?

- É verde/azul. Quero o vermelho.

 

Todos já passámos por isto dando preferência às cores do nosso clube. E Isto é replicado em todas as infâncias. Não ofende ninguém.

 

Quando comecei a ver futebol achava piada a um pormenor na camisola do Porto, os números nas costas eram vermelhos. Nunca os vi incomodados com isso e brincava-se dizendo que levavam o Benfica às costas. Também me lembro de ver um avançado a brilhar na Antas com o nome de ... Vermelhinho.

Dava para brincar, mesmo porque no Benfica também me habituei a ver o grande capitão, e a minha maior referência no clube, Manuel Bento a equipar de verde. Também usava muito o azul. E ficava-lhe bem. Sem problemas nem complexos. E havia piadas dos rivais, claro que havia. Mas incomodavam zero.

TP 1980-81.jpg

Na nossa gloriosa história há imagens de conquistas de taças que estão ao alcance de qualquer pessoa numa rápida pesquisa no google. O grande goleador Nené levantou uma Taça de Portugal no Jamor com a camisola do Porto vestida.

6733f3880c46f959d8d3e8c367c14c95.jpg

 O gigante dinamarquês Michael Manniche aparece numa fotografia de vencedores no Jamor equipado à Porto. O Manuel Fernandes após um derby na Taça Guadiana trocou de camisola com o amigo Miguel Veloso e deixou-se fotografar com ela vestida na entrega de prémios.

mfe.jpg

 

Não consta que nenhuma das fotografias tenha sido alvo das novas tecnologias, ninguém usou o Photoshop para apagar aquilo que hoje em dia parece uma ousadia. Aceitamos sem complexos de inferioridade.

Até já jogámos com uma equipamento alternativo que ficou conhecido por azul à Benfica e ninguém morreu.

Hoje rimos disso.

f94e3617890d4cfa427197546ac7efdf.jpg

Nos guarda redes do Benfica de vez em quando vem a discussão porque os guarda redes jogam de verde ou azul. Não tem discussão, até faz parte da nossa história como já aqui expliquei.

 

Um dado novo é a cor das chuteiras dos jogadores. Nos últimos anos abandonou-se o preto e cada marca passou a ter uma palete de cores à disposição dos craques. Irrita um bocado ver jogadores do Benfica com verde ou azul nos pés mas é apenas um pormenor, tal como era o vermelho nos números das camisolas do Porto. É uma questão de bom senso, não é um caso de polícia que mereça regras em contratos.

47726e3dde047676ea96f6ed8dea6622.jpg

Nunca vi no meu clube nenhum jogador ser castigado ou multado por usar verde ou azul nos pés, na cabeça, nos pulsos ou na baliza. Nem por ter trocado de camisola com um rival e vesti-la.

Era o que faltava. O Benfica que teve eleições democráticas em tempos de ditadura, o Benfica que tinha a palavra Avante no seu hino em tempos de proibição, palavra bem recuperada pela bancada agora, o Benfica que passou ser identificado como os Encarnados por uma comunicação social sempre medrosa mas que exibiu sempre o vermelho onde brilha a luz intensa do sol que lá no céu risonho vem beijar com orgulho muito seu.

As cores para nós nunca foram um problema, antes pelo contrário, foram sempre um orgulho.

 

Isto contrasta com a mudança de mentalidades a norte e ali ao lado. Os nossos rivais foram consomando um ódio ao vermelho, ou encarnado, como preferirem, até ao nível do rídiculo.

O Benfica nem chega a esse problema porque se tivesse que banir a cor de um rival tinha logo um dilema; qual deles?! É que eles têm um alvo comum, nós não. Também por isso é que a diferença no apoio das bancadas é tão grande. Enquanto as claques de Sporting e Porto em momentos de euforia, longe de clássicos ou derbys, dedicam cânticos ofensivos ao rival comum, atrás do Benfica só se ouve apoio.

Nos últimos anos a cor vermelha tornou-se uma doença em Alvalade. O líder faz questão de legislar contra a cor do rival. Nem é preciso comentar mais nada.

Qualquer dia estão a embirrar com as cores da Selecção Nacional e a pedir para os seus jogadores não vestirem a camisola principal...

Ce3MHnMWsAAp0RZ.jpg

Ah, esperem! Afinal, um qualquer advogado sportinguista já deu o mote no Record.

Estamos conversados.

 

 

 

 

Os Caça Fantasmas Baralhados

dIKl2rB1.jpg

Vamos recuperar esta pérola de 2 de Janeiro de 1993 no reinado de Sousa Cintra para esclarecer o que é importante nesta caça aos fantasmas que vejo por aí em tons de verde.

 

À falta de melhor tenta-se transformar em fantasia tudo o que é notícia na realidade. Distorce-se um pouco, embrulha-se e incluem-se em comunicados e tarjas. Uma moda como outra qualquer.

Vem isto a propósito da recente prisão preventiva de José Veiga na operação Rota do Atlântico que também apanhou Manuel Damásio. Junte-se o presidiário Vale e Azevedo e temos uma série de teorias que tentam dar força a outras teses como a dos vouchers, por exemplo.

Em resumo, para a carneirada do rei dos comunicados o Benfica é um clube de aldrabões, corruptos que acabam todos presos em casas da Carregueira. Este é o dogma e é sobre isto que se vive.

 

É melhor esclarecer que nós não temos medo de fantasmas e que vivemos bem com as condenações a gente que já serviu o nosso clube. E porquê?

Porque nenhum deles foi apanhado por beneficiar o Benfica, antes pelo contrário. Simples.

João Vale e Azevedo preso é uma consolação para todos os benfiquistas. O pessoal do Campo Grande é que devia criar um evento de apoio a ele no facebook, como só eles sabem criar, por se tratar da pessoa que esteve mais perto de concretizar o maior sonho colectivo da existência do Sporting: acabar com o Benfica!

Um sonho, aliás, bem denunciado pelo Presidente mais carismático e lembrado do Sporting. Recordemos:

Em entrevista ao Record, João Rocha, ex-presidente do Sporting, denunciou um acordo obscuro entre José Roquette e Pinto da Costa, que tinha como objectivo afastar o Benfica dos primeiros lugares... Vozes leoninas discordaram e as pessoas sérias do clube de Alvalade ficaram indignadas...

Eis uma parte da entrevista de João Pedro Abecassis

RECORD – Lembro-me que durante o mandato de José Roquette,você se revoltou com acordos que nunca ficaram esclarecidos, nomeadamente entre o Sporting e o FC Porto. Quer revelar pormenores em relação a isso?

JOÃO ROCHA – Havia um projecto com o FC Porto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira de Sporting e FC Porto estarem sempre representados na Liga dos Campeões.

 

Nunca tivemos nenhum Presidente cujo sonho seria acabar com o Sporting. É a diferença. Sobre Vale e Azevedo resta acrescentar que tem a sua figura presente na galeria de honra dos presidentes do nosso clube. O clube, que segundo os diferenciados verdes, tinha problemas em manter Jesus na sua história.

 

Falemos agora de Damásio. Este foi o Presidente que começou o declínio do Benfica a meio dos anos 90. Aquela fase que fez todos os sportinguistas felizes com resultados que ainda hoje exultam. Pessoalmente, foi o homem que acabou com o sonho de ver o meu ídolo Klinsmann jogar no nosso clube. A seguir a Vale e Azevedo, deve ser o Presidente mais detestado pela maioria da nação benfiquista. Foi preso por ter cometido crimes a favor do Benfica?
Claro que não! Foi apanhado em negociatas com José Veiga. Chegamos assim ao ex-funcionário do Benfica que despoletou toda esta tentação de associar o nome do Benfica a criminosos.

 

Este caso em que Veiga e Damásio são acusados tem tanta relação com o Benfica como o Bryan Ruiz tem com o golo, zero!

Mas vale a pena ir mais atrás. Se Veiga é vigarista não será só pela sua existência no ano de 2004/05. É que foi ele que entrou no Sporting com um tal de João Vieira Pinto para que o clube conseguisse um dos seus 18 campeonatos. Mas talvez isto já não dê muito jeito recuperar.

O mais irónico é que nesta operação Rota do Atlântico apareceu mais uma cara bem conhecida do nosso futebol. Pedro Sousa foi noticiado como comentador da TVi mas podia ter sido apresentado, ao nível de Damásio e Veiga, pelo seu passado: ex Director de Comunicação da SAD do Sporting. Pronto, também há ex funcionários verdes no caso que tanto tem dado que falar e ninguém chateia o clube com isto. E bem.

 

Já vi dirigentes acusados de crimes desportivos a serem condenados e com o seu clube até a perder pontos sem que ninguém contestasse.

Aliás, quando começarem a fazer considerações sobre controles de arbitragem, corrupção, subornos e afins, lembrem-se, porque ainda está fresquinho, que a única pessoa que está a ser julgada por isso mesmo é um ex-vice presidente do Sporting, que agiu no exercício dessas funções. A sentença é lida dia 22 de Abril. Apareçam. A sessão é pública.

Até lá leiam a notícia que ilustra este post. Não eram jantares, eram máquinas fotográficas. Antes de haver facebook.

 

Os Maiores Indios Estão na Assembleia da República ?

índice.jpg

Ando a fazer um esforço para não comentar nada que tenha origem no ruído que o circo do Campo Grande levantou desde o verão. Meses e meses de ruído que não tem tido eco por aqui. Agora que começam a ser arquivadas queixas, a aparecer processos disciplinares, que se começa a perceber que tudo aquilo que tem sido atirado ao ar pode cair naquelas cabeças, queria só destacar este pormenor delicioso que se encontra n'A Bola de hoje. Abriu-se um processo disciplinar a Slimani, nada mais natural depois de vermos as agressões do argelino. Podemos questionar algumas coisas como o tempo que o Conselho de Disciplina da FPF demora nestas coisas mas nunca a decisão.

Achava eu.

Fico a saber, pois, que os deputados da Assembleia da Republica simpatizantes do Sporting acham o processo disciplinar a Slimani uma afronta!

Primeiro, nem sabia que havia um Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Assembleia da República! Depois, achava que era naquela casa que tinha de vir o exemplo de comportamento para o país. Afinal, a Assembleia da República está minada de bruninhos. Bonito.