Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao Tetra

Red Pass

Rumo ao Tetra

Calendário do Benfica até à 26ª Jornada

_JPT8101.jpg

19.ª Jornada: Vitória FC - SL BENFICA, Segunda-Feira, 30 de Janeiro, 21 horas (Sujeito a alteração se formos à Final da Taça da Liga), SPORT TV

 

20.ª Jornada: SL BENFICA - Nacional da Madeira, Segunda-Feira, 6 de Fevereiro, 19 horas, (Sujeito a alteração se formos à Final da Taça da Liga), BENFICA TV

 

21.ª Jornada: SL BENFICA - Arouca, Sexta-Feira, 10 de Fevereiro, 20h30, BENFICA TV

 

22.ª Jornada: SC Braga - SL BENFICA, Domingo, 19 de Fevereiro, 20h15 SPORT TV

 

23.ª Jornada: SL BENFICA - CD Chaves, Sexta-Feira, 24 de Fevereiro, 20h30, BENFICA TV

 

24.ª Jornada: CD Feirense - SL BENFICA, Sábado, 4 de Março, 20h30, SPORT TV

 

25.ª Jornada: SL BENFICA - Belenenses, Segunda-Feira, 13 de Março, 20 horas, BENFICA TV

 

26.ª Jornada: Paços de Ferreira - SL BENFICA, Sábado, 18 de Março, 20h30, SPORT TV

Benfica 3 - 3 Boavista: Meia Volta

_JPT7797.jpg

Passadas todas estas horas (mais de 5) ainda não sei muito bem o que dizer sobre o 0-3 que no marcador aos 24' de jogo na Luz. Dizer que entrámos pior do que noutros jogos não me convence pois lembro-me do Gonçalo falhar o golo que podia ter sido o 1-0 e continuámos a atacar. De repente, três jogadas, três golos contra. Todos do meu lado, à minha frente. Do livre directo não percebi porque é que não foi marcada falta sobre o Rafa, no 0-2 fiquei a olhar para o árbitro a ver se marcava falta sobre o defesa, no 0-3 fiquei a olhar para o fiscal de linha à espera de ver o fora de jogo assinalado. E assim, tive que lidar com um surreal 0-3 antes da meia hora de jogo. Ficar a chorar e ensaiar o discurso óbvio de dizer que o circo compensa estava fora de hipótese, portanto comecei a fazer contas de cabeça. Era preciso fazer um golo e reagir depressa aquela tragédia para evitar uma derrota inesperada. O golo apareceu.

 

Ficámos com toda a 2ª parte para fazer 3 golos. Parecia aquelas noites europeias, um jogo de 2ª mão em que era preciso fazer vários golos para seguir em frente e o estádio todo acreditava no milagre.O facto de termos chegado ao empate com mais 20 minutos para consumar a reviravolta deixou-me minimamente satisfeito. Reagimos, fomos à luta, anulámos a desvantagem. Fiquei frustrado por ver que não tivemos forças para mais e não conseguimos fazer um último golo. Não me lembro de ver 6 golos na Luz e não festejar nenhum por estar à espera do 7º para explodir de alegria.

 

Percebem porque é que não quero destes jogos na minha vida? Muita emoção, surpresa, incerteza, muitos golos... Não! Não preciso nada disto em jogos do Benfica. Isso é bom para jogos que estou no sofá a ver de outras Ligas. Aqui só queria vitórias chatas, previsíveis e aborrecidas, sem ponta de emoção.

 

 

 (fotogaleria de João Trindade )

 

Isto foi de todo inesperado, mais um acidente de percurso, espero eu, parecido com aquele primeiro jogo em casa para a Liga. Esta partida final da primeira volta tem que servir de aviso para a metade que falta do campeonato. É verdade que vamos virar na frente mas hoje ficou provado que isto está longe de ser um passeio até ao fim.

 

Quanto à equipa, assinalo a capacidade de recuperação de três golos, estranho a opção de não entrarmos com Mitroglou de inicio e, há que dizer, pareceu-me que Pizzi acusou o cansaço da jornada dupla de Guimarães, não sei se não devia ter descansado na Taça da Liga. Isto são tudo observações de treinador de bancada e após o jogo, diga-se. Quando começou achei que a equipa estava óptima para mais uma vitória, tal como o nosso treinador.

 

Nunca mais me esqueci daquela tarde em que perdemos por 0-3 com o Boavista. Aí nunca acreditei numa reviravolta, hoje, felizmente, nunca acreditei que íamos perder. Tempos diferentes.

O dia de hoje fica marcado pelo almoço que tive antes do jogo com o meu pai que comemorou mais um aniversário. Não precisava de mais factores especiais para recordar o 14 de Janeiro de 2017.

 

Felizmente que este sofrimento inesperado de sábado à noite foi um pouco atenuado porque temos sempre os vizinhos para nos fazer sentir um pouco melhor.

Digerir e reagir é o que se pede, olhando para a frente.

 

 

Vitória de Guimarães 0 - 2 Benfica: A Culpa é do Benfica!

jonas mitroglou.jpg

 Depois de uma semana de alta intensidade fora dos relvados que terminou com o árbitro desta partida a apresentar queixa na polícia contra terceiros, entrou em campo o Benfica e somou mais uma vitória que em nada vai contribuir para a paz no futebol, o que é lamentável.

Obviamente, que o árbitro apresentou queixa por causa do Benfica, o Porto a seguir perdeu mais dois pontos por causa do Benfica e o Benfica venceu este jogo em Guimarães por causa do Benfi... do Jonas e companhia.

 

É um prazer indescritível ver o Benfica jogar à bola indiferente a todo o folclore que os rivais têm montado para disfarçar os sucessivos falhanços. É um orgulho imenso ver o Jonas pegar na bola e transformar os nossos receios em sorrisos. Quando Jonas fez o 0-1 a primeira coisa que pensei foi: caramba, estava preocupado com o quê?! Temos o Jonas!

 

A verdade é esta, o Benfica tem uma atitude incrível nestes jogos. Entre forte, determinado, pressiona alto, ataca rápido e cria perigo com facilidade. Então se calha chegar cedo à vantagem no marcador sente-se que fica completamente confortável no jogo. É quase sempre assim.

 

Antes do golo de Jonas houve um momento de grande apreensão, a saída de Fejsa para a entrada de Samaris. A presença do sérvio costuma ser meio caminho andado para partidas tranquilas. Só espero que a lesão não seja grave.

Mas Samaris hoje entrou muito bem, a equipa manteve-se equilibrada e começa a acontecer aquilo que tenho vindo a avisar, o nosso maior reforço de inverno vem mesmo  subir de nível o futebol encarnado. Com Jonas a titular e a caminho da melhor forma a conversa é outra. Quem não entender a dimensão que o brasileiro traz ao jogo é porque não percebe de futebol. E chegámos até aqui na frente sem Jonas.

Mitroglou pode explicar a qualidade de Jonas. O grego parece outro quando faz dupla com o "10". Entre eles saíram as assinaturas dos dois golos desta vitória muito importante no Minho.

 

Tanta gente à espera de um escorregão e uma resposta mesmo à Tricampeão. E o pior de tudo, sem casos de arbitragem para passarem o tempo até à próxima jornada.

 

Um sábado à Benfica. Ir à Luz almoçar, ir espreitando o voleibol na televisão, arrancar para o Pavilhão Fidelidade para testemunhar um atropelo ao Porto em Hóquei em Patins, voltar ao local do almoço para festejar os golos e a vitória do Benfica, ficar para ver o Porto perder mais dois pontos. Vir para casa encantado.

 

É tão bom ser do Benfica.

 

Benfica 2 - 0 Rio Ave: Na Tal Posição Tão Desejada - 1º

_JPT4015.jpg

 Parece tão simples e até acontecer é sempre tão difícil. Falo em resolver o jogo com o Rio Ave depressa para que nem cresça a motivação no adversário nem a ansiedade no Benfica. Ao intervalo o 2-0 parecia-me ser o melhor resultado do mundo. Era só isto que se pedia para hoje, 3 pontos.

De preferência, sem sobressaltos.

O primeiro golo surgiu , relativamente, cedo com uma exemplar pressão do Benfica sobre a saída de bola do Rio Ave. Sobrou para Mitroglou que justificou a surpreendente chamada ao onze no lugar de Raul.

Os mais de 51 mil adeptos na Luz suspiraram de alivio. Sentiu-se que se ia cumprir mais uma etapa na maratona.

Um jogo às 18h a meio de uma semana de trabalho podia ser uma bela desculpa para um estádio vazio. Aconteceu a pior assistência da época em casa para o campeonato, estiveram "só" 51 mil adeptos no estádio. A cultura de vitória já passou para o lado das bancadas, a nossa casa voltou a estar à altura da grandeza do clube.

 

Após uma boa reacção do Rio Ave com bons períodos de futebol e posse de bola, confirmando o excelente momento de forma da equipa de Vila do Conde, o Benfica soube chegar ao intervalo com uma vantagem ainda mais confortável, graças a uma bela jogada que acaba com um golo de Pizzi cheio de classe.

 

(Fotogaleria de João Trindade)

 

Foi o último jogo na Luz para o campeonato em 2016, era importante gerir a vantagem sem correr riscos. A exibição do 2º tempo não foi empolgante mas acabou por ser eficaz e o objectivo principal foi cumprido, somar mais 3 pontos.

O Natal, finalmente, pareceu ser uma data simpática, a pausa do campeonato ganhou outro encanto, o frio de Lisboa na primeira noite de inverno até ganhava um certo charme, o trânsito à saída do estádio até... Bem, o trânsito tem sido insuportável, nem a vitória do Benfica evita o desespero na estrada.

 

O irónico deste jogo é que depois de tanto choro azul e verde, de tanta reclamação e acusação do Benfica ser beneficiado, fomos contemplados com um festival de arbitragem à moda antiga. Como não quero entrar em modo de ruído, só deixo esta questão: se aquele atropelamento ao Gonçalo não é penalti, então não podemos levar a sério critica nem queixa nenhuma de ninguém. Ridículo.

 

Fechámos um ciclo exigente isolados na frente do campeonato. Vem aí o mercado de transferências, vai aumentar o lote de escolhas do treinador com a recuperação de lesionados, Jonas está aí, a base tem funcionado muito bem e o futuro parece risonho.

Tranquilamente no primeiro lugar no final de 2016, desejo um bom natal a todos os leitores.

Venha a Taça da Liga.