Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Manchester United 2 - 0 Benfica: Dignidade

benfica.jpg

 A melhor exibição europeia da época não teve reflexo no resultado final do jogo. Não restava outra saída ao Benfica, tinha que chegar ao lendário Old Trafford e jogar um futebol de qualidade superior para lutar por um resultado positivo contra um Manchester United muito motivado.

Tal como já tinha acontecido na última passagem pelo Teatro dos Sonhos, em 2011, a força do Benfica começou por se evidenciar de fora para dentro. Novo festival dos adeptos do Benfica a mostrarem ao mundo o amor pelo seu clube e a transformar o estádio do United num mini Estádio da Luz. Estive lá em 2011 e já sabia que ia ser assim. As noites europeias do Manchester United são reservadas para adeptos "ricos" que preferem o conforto do seu lugar em detrimento do apoio vocal.

Nos primeiros 20 minutos de cada parte, adeptos e equipa estiveram em sintonia total. Boa atitude, boa exibição e uma reacção convincente. Mas esta é uma campanha europeia que está destinada ao fracasso. Tudo o que pode correr mal acaba mesmo por correr mal. Hoje até no aquecimento o titular Felipe Augusto fica fora de combate por lesão!

Rui Vitória optou Samaris no lugar do brasileiro. Voltou a deixar Jonas no banco para formar uma espécie de 4-3-3, com Raul Jimenez como referencia na área contrária, Salvio pela direita e Diogo Gonçalves pela esquerda. Pizzi, Samaris e Fejsa no meio campo, enquanto que atrás a dupla de centrais foi Ruben Dias e Jardel, Grimaldo na esquerda e Douglas na direita. Svilar voltou a ser titular.

Podemos começar pelo jovem guarda redes. Hoje, deu mais um importante passo para a sua afirmação no mundo do futebol. Defender um penalti em Old Trafford é um belo cartão de visita e compensava aquele erro da Luz. Só que o factor sorte não quer nada com o miúdo. Um remate de Matic leva a bola a bater no poste e bate nas costas do "1" acabando dentro da baliza. O Manchester fez dois golos ao Benfica sem ter marcado nenhum. E o 2-0 veio de outro penalti. Em jogo jogado, Svilar esteve sempre à altura dos acontecimentos. Não me parece exagerado afirmar que ganhámos um guarda redes.

Por falar em ganhar, Diogo Gonçalves pela rebeldia, pelo atrevimento, pela qualidade e pela irreverencia mostrou o seu nome à Europa do futebol. Ruben Dias fez uma exibição tranquila e parece que já ali joga há anos. São boas noticias para o Benfica.

O problema é que não chegou. A luta constante de Raul Jimenez merecia melhor sorte que acertar no poste, a atitude da equipa, mesmo depois de estar em desvantagem esbateu num De Gea em grande forma.

A qualidade do Manchester United é imensa, obviamente, e Mourinho percebeu que era pelo seu lado esquerdo que podia chegar ao ouro. A falta de rotina de Douglas como defesa direito é evidente, parar jogadores como Martial ou Rashford é utópico.

A exibição do Benfica foi positiva mas o resultado acaba por ser natural quando se percebe que nasce de mais valias individuais.

Era uma bela noite para se fazer história em Inglaterra mas nos momentos decisivos do jogo o factor azar atrapalhou o sonho.  Este é um ano não em termos europeus. Teoricamente ainda é possível continuar nas provas da UEFA mas na prática não parece que seja viável. Resta lutar nos últimos dois jogos.

Já fomos duas vezes campeões da Europa, a alma de campeões europeus mantém-se intacta na presença dessa massa adepta benfiquista maravilhosa que segue a equipa por todo o lado e cantando alto e em bom som o quanto ama o Benfica. Nas bancadas mantemo-nos, ano após anos, campeões de tudo.

É aproveitar as coisas positivas deste jogo para ir ganhar a Guimarães.

7 comentários

Comentar post