Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Braga 1 - 3 Benfica: O Minho é Vermelho e Branco!

ca.jpg

 Olhem bem para esta imagem porque isto é aquilo que a organização do campeonato e o canal de televisão que passa quase todos os jogos da prova não querem que se veja nem que aconteça. Isto é a massa anónima de adeptos do Sport Lisboa e Benfica que enche por completo uma das quatro bancadas da famosa Pedreira. Não é um canto da bancada, atenção. É mesmo a bancada superior toda!
A Sport TV não quer apontar as suas câmeras para a maior invasão anual de adeptos visitantes aquele estádio, não quer mostrar a força inexplicável de milhares e milhares de adeptos que não se importam de sujeitar às condições vergonhosas a que são sujeitos pela organização da prova, à falta de respeito dos responsáveis do clube do Minho, à afronta que é marcar um jogo no inverno que acaba perto das 22h30. São milhares de adeptos juntos que simbolizam o amor incondicional a um clube que suscita inveja e ódio sem par em Portugal e que alheios à maior campanha de difamação que este país já viu, superam todos os contras para mostrar a jogadores e equipa técnica que nunca estarão sozinhos e que nós acreditamos até ao fim neles. Mesmo que tenhamos de ficar mais uma hora num estádio vazio ao frio e massacrados por um sistema de som altíssimo a passar em loop cânticos dos adeptos do Braga. Pelo menos, deu para perceber que no meio do ódio que mostram conseguem adaptar cânticos que os adeptos do Benfica há anos entoam por esse país fora. Até aquele inspirado no Lisboa, Menina e Moça que no Minho faz imenso sentido.

Só para que fique uma ideia da maneira como se tratam os adeptos que pagam para ver um jogo da sua equipa no meio destas condições miseráveis fica a imagem da saída do estádio. Uma bancada inteira a ser encaminhada para duas miseras escadarias numa das pontas da bancada. Miseráveis!

 

Quem manda neste futebol devia reflectir sobre o facto de viver à conta desta paixão irracional de adeptos. É que por cada experiência destas, são mais os adeptos que prometem não voltar os pés na Pedreira do que aqueles que dizem ir buscar mais companhia para a próxima vez.

No meu grupo, por exemplo, já levei um benfiquista contrariado de Lisboa para Braga. Já tinha prometido nunca mais lá voltar devido a experiências anteriores. E eu sei que ele é que está certo. E voltou a viver momentos que dão razão à recusa em não voltar ali. Apesar disso tudo, fui eu que desafiei o lado irracional. Tinha um convite irrecusável há meses para almoçar na tarde do jogo com gente que muito estimo e que vive no norte do país. Desde que foi agendado o jogo para este fim de semana fomos moldando este almoço e convocando mais benfiquistas.

Não tenham dúvidas que é isto que mexe com a multidão vermelha, o Benfiquismo! A Liga de Clubes, a Sport TV, e todos os agentes que vivem à volta do nosso futebol não entendem a sorte que é ter uma multidão destas sempre pronta para comparecer onde o Benfica for jogar. Só tinham de estimar isso e não estragar. Mas, infelizmente, já perceberam que podem fazer tudo para estragar a experiência que a malta não desiste.

 

 

Lá fomos, um grupo de quatro benfiquistas, de Lisboa para Barcelos rumo a um almoço que se revelou inesquecível. Sem querer entrar em pormenores nem maçar os leitores, deixo a sugestão para uma experiência diferente ao nível gastronómico minhoto. Por norma, costumo deixar dicas de locais com preços simpáticos e comida boa em quantidade e qualidade. Desta vez, o conceito é mais requintado. Um espaço muito bonito com vista para Barcelos, uma decoração impecável e um conceito gastronómico que vai do melhor que os pratos da região oferecem para uma apresentação arrojada e elaborada. Entradas excelentes, pratos variados e óptimos, desde carne maturada a arroz de tamboril e uma sobremesas inesquecíveis. Vale a visita em ambiente familiar ou em turismo. Aliás, é esse o nome do espaço, Turismo Restaurante Lounge. Digam ao Jorginho que vão daqui. A todos que partilharam esta mesa, um grande abraço de agradecimento por mais uma bela tarde de benfiquismo.

 

E só por isto já estava justificada viagem ao Minho. Obviamente, o convívio foi óptimo mas o motivo principal não nos deixava fazer a digestão como deve ser. Havia um jogo muito complicado para ganhar e era o resultado que ia determinar a disposição da viagem de volta.

 

O Benfica em Braga confirmou tudo o que tenho vindo aqui a escrever em jogos para o campeonato nos últimos meses. A equipa entrou bem e desinibida, como no Dragão, focada e determinada em vencer, como no derby, e mostrou qualidade e processos bem definidos no seu jogo que resultou em golos e na vitória como em Tondela ou Moreira de Cónegos. Este Benfica luta pelo título, por muito que nos queiram chamar bonecos, por muito que insistam que só ganhamos com esquemas. Mais uma vez, três golos sem espinhas que resultam de uma qualidade atacante superior, três golos bonitos sem a ajuda de ninguém. Um lance duvidoso de vídeo árbitro que, obviamente, voltou a não dar em nada. Mais um penalti para juntar à enorme lista de perdões.

 

Quando me perguntam como é que ainda tenho paciência para passar um sábado na estrada e não ficam convencidos com a resposta básica de ser por benfiquismo, por amizades com benfiquistas, então tenho uma boa imagem para vocês. Estar na bancada a ver o Jonas começar uma jogada dando a bola para a direita, ver o André Almeida a correr e a preparar um cruzamento para área, fixar o olhar na bola, ao mesmo tempo desviar o foco para ver que Jonas já lá está pronto para cabecear e viver o momento em que a bola sai da cabeça de Jonas para o fundo da baliza. São 5 segundos? Serão 3 segundos? Não sei, são instantes que ficam cravados na memória para sempre e que suscitam um sentimento que não encontra igual em mais nenhuma ocasião da vida. Um golo belíssimo do Benfica vivido no estádio, longe de casa, a horas do nosso local de conforto. Maravilhoso. Enquanto formos sentindo isto não há organização da Liga que nos feche em casa, não há transmissões da Sport TV que disfarcem a nossa paixão. Não há inveja nem ódio neste país que nos faça desviar um milímetro da paixão e do orgulho imenso que temos em sermos Benfica!

É isto que eles não entendem, é isto que os motiva a viver para acabarem connosco.

Lamento, mas vão ter que levar com o mar vermelho até ao fim.

Para terminar, a viagem de regresso é dura mas há sempre aquela sandes de leitão para nos motivar até casa. O Benfica não se explica, vive-se.