Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Rumo ao Tetra

Red Pass

Rumo ao Tetra

Benfica 4 - 0 Feirense: Duas Fogaças Oferecidas Embalaram o Líder

unnamed.jpg

 (Foto: João Trindade)

 

À 7ª jornada o tricampeão apresentou-se na Luz num domingo à tarde de sol perante os seus adeptos e o ambiente foi de festa com o Estádio da Luz a registar uma enchente.

 

Era preciso responder ao desaire de Nápoles e, mais importante, aproveitar o deslize de um dos rivais para alargar a vantagem na frente do campeonato.

Rui Vitória optou pelo regresso de Ederson à baliza e de Luisão ao eixo da defesa ao lado de Lindelof. Para o lugar de André Horta avançou Pizzi, Guedes voltou perto de Mitroglou, Salvio manteve-se à direita e Carrillo voltou a ter oportunidade de jogar na esquerda.

O Feirense regressou ao Estádio da Luz, após vários anos de ausência, para apostar no contra ataque tão do agrado de José Mota.

 

Ao fim de meia hora de jogo o empate mantinha-se e o Benfica não parecia especialmente inspirado na hora de rematar à baliza de Peçanha. A bola passava muito tempo na posse da equipa encarnada mas não havia perigo concreto e o Feirense ia assustando sempre que podia com rápidos contra ataques a explorar os rápidos alas.

Numa altura em que se começavam a notar os primeiros nervos dentro e fora de campo com os jogadores de Santa Maria da Feira a ensaiarem quedas por lesão, também ao melhor estilo das equipas de José Mota, apareceu o golo do Benfica caído do céu. Um longo lançamento lateral de Salvio que levou Luís Aurélio a meter a bola na sua baliza.

Um sentimento misto de alívio e desconfiança pela maneira como se abriu o marcador. Uma excelente altura para olhar com outra calma para o cenário lindíssimo que um relvado iluminado pelo sol faz brilhar o equipamento vermelho e branco do Benfica e dá outra cor às bancadas. Tão bonito o futebol à tarde!

 

Felizmente, no Benfica percebeu-se que era preciso jogar mais e melhor para garantir esta vitória. Ironicamente, voltou a ser graças a um golpe de sorte que a equipa chegou ao 2-0. Aos 62' Icaro tentou afastar a bola da sua área mas encontrou a oposição de Salvio que acabou premiado, pela insistência, com um golo inesperado.

 

O Feirense sentiu que já não ia conseguir lutar pelos pontos e o Benfica tranquilizou o seu jogo. Partiu para a melhor fase do jogo com jogadas atacantes que empolgaram os adeptos e que resultaram em mais dois golos.

Para manter o aspecto de estranheza, o 3-0 veio da cabeça do pequeno Cervi acabado de entrar, depois de um excelente cruzamento de Nelson Semedo. A goleada foi consumada pelo pé de Grimaldo na conversão superior de um livre directo. Destaque para a presença de Luisão na barreira, o capitão não estava a gostar da luta que ali se mantinha e foi lá mostrar autoridade.

Foi o final de jogo perfeito numa bela tarde futebol na Luz. Destaque ainda para a entrada prometedora de Zivkovic e mais uns minutos para José Gomes.

 

O Benfica fecha esta primeira fase do campeonato isolado no comando, tem o melhor ataque e apresenta a defesa menos batida, juntamente com o Porto. Isto num contexto de enorme dificuldade graças às várias lesões de jogadores essenciais na equipa. Com o regresso de nomes como Jonas ou Rafa, percebe-se que a qualidade só pode subir e as expectativas são as melhores.

2 comentários

Comentar post