Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Benfica 3 - 0 Académica: A Magia do 85

_JPT3246.jpg

(Fotos: João Trindade)

 

Fechar Novembro com um triunfo importantíssimo em Braga e começar Dezembro anunciando um acordo milionário que deixou o futebol português espantado. Já eram motivos suficientes para nos devolver o sorriso. Terminar a semana com uma exibição convincente cumprindo a obrigação de vencer a Académica na Luz por 3-0, faz desta semana uma das melhoras da temporada. Em cima de todos estas aspectos positivos há um momento inesquecível, o primeiro golo de um puto que chegou com estrondo à equipa principal.

 

Ontem foram pouco menos do que 35 mil espectadores que viram na Luz o primeiro golo de Renato Sanches na equipa principal do Benfica. Um golaço que daqui a uns anos será uma lenda contada por muitas mais dezenas de milhares de pessoas que jurarão que lá estiveram.

O jogo estava ganho, o miúdo já tinha voltado a convencer com outra exibição segura mas quis selar a sua estreia na Luz a titular com um golão inesquecível. Fez o favor de esperar pela parte final do jogo para que fosse aquela a imagem que ficaria na memória de quem saía do estádio, e escolheu a baliza sul para que um dos sectores mais fieis vissem com toda a atenção aquele pontapé fantástico. Por trás da baliza vimos a bola a sair cruzada a subir e a atravessar o guarda redes incrédulo com o efeito e violência do remate. Magia do 85 ao minuto 85. Já valia só por si o preço do bilhete.

Até há poucos dias o Renato era uma incerteza aguardada com expectativa no "onze". A partir de agora o Renato é uma incerteza quanto ao tempo que o vamos conseguir segurar no nosso clube.

_JPT3227.jpg

Era preciso dar continuidade à grande noite de Braga e à qualificação na Champions League. Foi o que o Benfica tratou de fazer nesta partida contra uma Académica que já não perdia há 7 jogos e que se apresentou na Luz bem organizada defensivamente e com propósitos de espreitar o contra ataque com Gonçalo Paciência na frente à espera das ajudas de Ivanildo, Nil Plange e Leandro Silva.

Rui Vitória voltou à fórmula caseira de apostar em dois avançados, Jonas e Mitroglou, mantendo Pizzi na ala direita, Gaitán na esquerda. Continuou a confiar em Fejsa no meio campo atrás de Renato Sanches (já titular indiscutível).  André Almeida parece ter ganho o lugar na direita da defesa.

 

Apesar da posse de bola e de algumas ameaças à baliza de Trigueira, foi preciso esperar mais de meia hora pelo golo tranquilizador. O guarda redes da Académica atropelou na sua área Gaitán em grande estilo e levou Jonas para o respectivo penalti que abriu caminho para a vitória do Benfica.

 

A partir daqui o jogo mudou e até deu para ver algumas variações interessantes na construção de jogo do Benfica quando Fejsa recuava para o meio dos centrais e os defesas laterais subiam no terreno desdobrando a equipa num 3 x 5 x 2 onde Renato ganhava natural destaque soltando amarras defensivas. Houve momentos de futebol muito interessante no ataque do Benfica com destaque para as saídas de bola com critério de Lisandro a dar equilíbrio à equipa.

_JPT0840.jpg

Foi com naturalidade que se chegou ao 2-0. Novo penalti tão evidente que nem deixa lugar à discussão, Ofori controla uma bola com a mão na sua área evitando deixar Mitroglou pronto para fazer golo. Jonas agradeceu e fez o seu 42º golo pelo Benfica em 53 jogos. Nos festejos dos golos o brasileiro preocupou-se em agradecer a Gaitán que chegou a pensar em bater um dos penaltis e dedicou o feito ao seu pai que fazia anos.

 

Com o jogo resolvido Vitória volta a mexer na equipa e acaba a jogar no 4 x 2 x 3 x 1 alternativo que tem sido o sistema mais recente em jogos mais complicados. Já com Samaris no lugar de Fejsa, Gonçalo Guedes na esquerda, Gaitán no meio e Carcela na direita, por troca com Pizzi e Mitroglou. A equipa voltou a responder bem aos ajustes tácticos e foi assim que chegámos ao tal minuto 85.

_JPT3276.jpg

Vitória convincente, semana inesquecível e tempo de preparar o embate com o Atlético Madrid que nos pode dar o primeiro lugar do grupo na Champions League. O melhor de tudo é que não há como não acreditar que seja possível acabar o ano em alta cotação europeia, interna e financeira. A equipa ontem mostrou que podemos contar com os rapazes.

4 comentários

Comentar post