Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

E a Data da Final da Taça da Liga ?

LPFP1.jpg

Amanhã entramos em Maio, os finalistas estão encontrados há semanas mas ainda não houve tempo para a Liga de Clubes anunciar a data oficial da final da Taça da Liga.

Aliás, faltam 5 jogos oficiais para terminar a nossa época e só o próximo é que tem data e hora marcada.

Marcar viagens, jantares, encontros, convívios para Maio com amigos e familiares ? Nem pensar.

Obrigado, Liga.

Em Barcelos O Jogo Começa 0-0

608.jpg

É natural que depois da tensão do clássico haja da parte dos benfiquistas um certo sentimento de alivio por olhar em frente e ver que só faltam quatro jogos para serem felizes. Desses quatro só precisamos de vencer três para concretizar o grande objectivo da época.

Feito o rescaldo do clássico, vistas e revistas a bonitas imagens da Luz que correram o mundo, encerrada a polémica com o nome do treinador do Porto que resultou em bons momentos de humor, temos que fazer um "reset", respirar fundo e recomeçar tudo de novo.

É que nada, absolutamente nada, está ganho. O que nos espera em Barcelos é precisamente o mesmo que nos esperava em Arouca, Moreira de Cónegos, Paços de Ferreira ou Vila do Conde. E , como sabemos, nestas últimos duas deslocações tudo correu mal. Não é preciso lembrar como é que num jogo em que falhámos um penalti e acertámos várias vezes nos postes acabámos a perder no último minuto. Nem a maneira como deixámos o Rio Ave recuperar do 0-1 para o 2-1. É sempre complicado.

 

Vamos para Barcelos com a moral em alta e a motivação de concretizar um objectivo que escapa ao clube há duas décadas, festejar dois campeonatos seguidos. Mas isso não muda nada no marcador. Quando o jogo começar vai estar 0-0 e vamos ter muito que lutar e sofrer para trazer os 3 pontos.

 

É que o Gil Vicente nem é o adversário mais simpático para as nossas cores em termos de deslizes. Em 17 jogos para o campeonato o Benfica já saiu de Barcelos a perder pontos por 6 vezes. Duas derrotas e quatro empates.

Mesmo no reinado de Jesus os jogos contra o Gilé nunca foram fáceis. Basta lembrar a época passada...

 

Pessoalmente, já vi este confronto fora da Luz em três estádios diferentes. Curiosamente, a primeira vez que assisti a um Gil Vicente - Benfica o jogo foi na Póvoa de Varzim. Setembro de 1996, aproveitei a boleia de um casal amigo que ia comprar mobília a Paços de Ferreira para os convencer na volta a irmos à Póvoa ver o jogo. Ganhámos por 0-3 com golos de Hélder e Donizete que bisou.

Depois em Outubro de 1999 vi no Estádio 1º de Maio uma vitória por 0-2, golos de Manniche e Calado.
O Gil Vicente andava a receber os grandes fora de Barcelos por causa das transmissões televisivas serem à noite. Por isso, nunca cheguei a ver o Benfica no seu antigo campo Adelino Ribeiro Novo.

Em Outubro de 2004 vi, finalmente, o Benfica em Barcelos. Já no novo Estádio Cidade de Barcelos e a convite do Vítor Pimenta, fisioterapeuta no Gil e antigo companheiro de liceu que agora está no Varzim. Fui com o meu amigo do norte, Pedro Varela, para a bancada de sócios do Gil. Foi quando aprendi que lá grita-se pelo Gilé, por uma questão fonética. O jogo foi muito complicado, Nandinho deu vantagem aos da casa perto do intervalo. O empate só chegou aos 90' num livre de Simão Sabrosa que de tanto festejar afastei toda a gente à minha volta. Na bancada adversária, note-se.

 

Isto tudo só para relembrar que nada está ganho e que ainda vamos ter muito que sofrer se queremos ser felizes. Este vai ser só mais um passo rumo ao objectivo que começámos a perseguir em Agosto. Para que fique no ar um sentimento positivo, foi no Minho contra o Gil Vicente que festejámos aquele título tão especial de 1994.

 

El peor delantero del mundo - Jonas na Panenka

Sou fã da Panenka mas quem chegou primeiro a este artigo foi o grande Manuel Neves do Lá em Casa Mando Eu, e por isso deixo a introdução dele antes de partilhar o artigo:
Não se deixem enganar pelo título. É uma crónica sob os azares de Jonas durante a carreira (desconhecia a maioria), um título de jornal maldoso e a "sorte" que tem tido no Benfica. Como praticamente tudo o que vem na Panenka, aconselho:

 

Hay jugadores que ya nacieron con la crítica de morros. Jonas Gonçalves es uno de ellos. El brasileño intenta recuperar hoy la sonrisa en el Benfica. No es la primera vez que se lo propone.

 

jonas gonçalves

Hay días funestos que no se borran nunca, como esa mancha de aceite que te hiciste durante la ESO en tu camiseta favorita y que años después, en medio de tu primera entrevista de trabajo, te das cuenta que aún sigue ahí, inalterable al paso del tiempo y a las coladas de tu madre. Son puntos negros que ya no van a abandonar a tu expediente, por mucho que te haya crecido la barba, que ahora te veas con otra chica o que los temas de conversación de tu cuadrilla de amigos hayan virado de los ‘viernes’ a los ‘niños’. En el mejor de los casos, su recuerdo se difumina y puedes hacer como si no existieran. Pero es algo momentáneo.

Un error mayúsculo siempre retorna, como el ajo, dispuesto a arrastrarte de nuevo hasta la casilla de salida. Jonas Gonçalves (Bebedouro, Brasil, 1984) vuelve dos o tres veces por curso al 11 de marzo de 2009. Concretamente, cuando encarrila un puñado de noches sin ver puerta, o cuando el entrenador decide quitarle del once, o cuando en el club resuelven rescindirle el contrato. Hasta que le llegó esa cita primaveral con el diablo, ahora hace seis temporadas, su trayectoria había sido más o menos placentera. Estudiante de Farmacia, aparcó pronto los compuestos químicos para despuntar en la Serie B del Campeonato Brasileiro, con el Guarani. De ahí le fichó directamente el Santos, donde tuvo tiempo de levantar un Campeonato Paulista pero también de lisiarse la rodilla y acabar en un quirófano. A la que recuperó el trote, en 2007, se lo llevó el Grêmio. Y tras una breve cesión en la humilde Portuguesa, encontró acomodo en la delantera del Tricolor Gaúcho. Aunque para entonces, el infortunio ya le había pillado la matrícula. Al cabo de poco tiempo, Jonas se pegaría el mayor talegazo de su vida: una noche aciaga que acabó con un titular en la prensa de los que duelen más que un gancho de Mayweather en plena mandíbula. “El peor delantero del mundo”. Así le pintaron algunos periodistas aquel día.

Jonas se pegaría el mayor talegazo de su vida: una noche aciaga que acabó con un titular en la prensa de los que duelen más que un gancho de Mayweather en plena mandíbula: “El peor delantero del mundo”

 

 

Perfil: Jardel o novo “patrão” da Luz - GoalPoint

GP-destaque-Jardel-28Abr2015-1074x483.jpg

 

Muito Interessante o trabalho do Francisco Gomes da Silva para o GoalPoint.pt sobre a grande época de Jardel:

Jardel tem sido uma das principais referências defensivas dos “encarnados”. As exibições do central brasileiro fizeram com que os adeptos esquecessem o argentino Garay.

Inquestionavelmente, Luisão é o grande “patrão” do Benfica, mas a verdade é que Jardel tem trabalhado para atingir esse estatuto.

Com a saída de Garay, o central brasileiro aproveitou a oportunidade e tem rubricado exibições de grande nível, atingindo o seu melhor momento de forma aos 29 anos.

MURALHA DEFENSIVA

Independentemente do desfecho final desta temporada, Jardel ficará nos livros da história como um dos pilares do Benfica de 2014/15. O brasileiro já leva 38 jogos pelos “encarnados”, num total de 120 desde que assinou em Janeiro de 2011.

Defensivamente, Jardel conta uma média de 3,2 intercepções, 1,5 desarmes, 3,7 recuperações e 4,6 alívios a cada 90 minutos na Liga 2014/15. Números bem superiores aos do capitão Luisão, que conta com 1,9, 1,3, 2,8 e 2,8, respectivamente.

O camisola 33 do Benfica destaca-se pelos 28 desarmes eficazes (68,3%) e pelos 149 duelos ganhos (66,5%). Jardel é dos centrais que apresenta melhores números no nosso campeonato mas as boas referências não se ficam por aqui. Um cenário consistente quando também analisamos os duelos aéreos ganhos. O novo “patrão” da Luz já venceu 95 de um total de 129 (73,6%), superior aos 71 ganhos por Luisão.

Uma comparação que não serve para valorizar nenhum dos centrais perante o outro, uma vez que se trata de uma dupla que se tem complementado, criando uma excelente dinâmica defensiva no Benfica.

Ofensivamente ainda apresenta algumas lacunas, mas esta temporada tem sido decisivo. O central já leva quatro golos, todos eles para o campeonato, sendo que um deles aconteceu diante do Sporting já no período de descontos. Um golo fundamental para as pretensões do Benfica que conseguiu empatar o jogo e continuar na frente do campeonato.

No capítulo do passe, Jardel apresenta uma eficácia de 85,1% no total de 1162 passes realizados com sucesso. Uma percentagem elevada mas normal tendo em conta que a posse de bola do Benfica é feita de forma segura, principalmente na primeira fase de construção que começa com o guarda-redes e os centrais.

O central, que era visto como uma alternativa aos titulares, passou a ser um jogador indiscutível na estratégia defensiva do Benfica. Uma surpresa para muitos, talvez não tanto para o seu treinador, Jorge Jesus.

Queixemo-nos ao Beto !

bilhetes-3-grandes.png

Aproveitando a ilustração do incansável Hugo Gil e a dica bem metida do autor do A Mão de Vata, venho sublinhar a ideia de nos queixarmos ao Beto.

Já tentámos que o Provedor do Adepto nos ouvisse sobre as bancadas de Arouca, sobre o pesadelo no Restelo e nada. Agora com estes preços em Barcelos suponho que o interesse do Provedor será igual.

Portanto, junto-me ao apelo d'A Mão de Vata:
enviem todas as vossas reclamações para o Beto... se bem me recordo daquele famoso derby de 98/99, é ele que faz o trabalho que o Cadete reclama como sendo produzido por si.

 

Pode ser que resulte...

Bilhetes Para Barcelos

ng2177440.jpg

O Gil Vicente recebe, no próximo sábado, 2 de Maio, o SL Benfica na 31.ª jornada do Campeonato Nacional. Todos a Barcelos apoiar os Campeões Nacionais em mais uma “final”!

Os bilhetes estão à venda a partir das 14h00 desta terça-feira, nos locais habituais.

 

Locais de Venda:
- Bilheteiras Estádio da Luz

- Departamento das Casas do Benfica

Preço dos Bilhetes:

- Topo Norte – 20,00 €

- Bancada Central Nascente – 40,00 €

- Bancada Central Poente – 60,00 €

 

Só a Europa Viu Muito Além da "Lopeteguizada"

_JT_8289.jpg

( Foto: João Trindade )

 

O tão aguardado clássico passou e não deixou saudades dentro de campo. No entanto, com apenas quatro jogos para acabar o campeonato, o confronto entre os dois rivais na Luz deixa o Benfica mais perto do título e o Porto mais apertado para ganhar alguma coisa esta época.

No rescaldo do jogo a imprensa internacional mostrou grande interesse pela decisão do título português. Alguns dos mais conceituados jornais da Europa falaram do Benfica de uma maneira que só nos pode deixar orgulhosos.

O diário espanhol A Marca destacou o nosso defesa central Jardel na sua escolha semanal dos melhores onze sul americanos a jogar na Europa.
O prestigiado diário inglês The Guardian dedicou a fotografia do dia ao Topo Sul do Estádio da Luz contextualizando muito bem o grupo de apoio No Name Boys. A foto é lindíssima.

O famoso L'Equipe de França elogiou a grande coreografia com que o Benfica recebeu e motivou a sua equipa.

São artigos valiosos por revelarem interesse num pobre campeonato como o nosso. São imagens de cor e paixão que atravessam a Europa e dão bom nome ao Benfica e também ao futebol português.

 

Todo este destaque na imprensa internacional é olimpicamente ignorado por cá onde os jornais e as televisões conseguiram reduzir o clássico a uma "lopeteguizada". Felizmente, hoje as redes sociais são uma via rápida para vermos muito além do que a nossa imprensa quer que nós vejamos.

Força, Pedro Sousa !

A história está no Bola Amarela. Enquanto o seu irmão estava na Luz, Pedro Sousa sofreu bem por fora durante o clássico...

Pedro Sousa sobre o clássico da Luz: «Fingi que fui à casa-de-banho para saber de notícias»

26Abr
Pedro Sousa sobre o clássico da Luz: «Fingi que fui à casa-de-banho para saber de notícias»

Confirmado na terceira fase de qualificação do Millennium Estoril Open, Pedro Sousa apareceu tranquilo em conferência de imprensa e diz estar satisfeito com a prestação de hoje. O lisboeta diz que não conhece o seu próximo adversário e confessou até alguma preocupação durante o seu encontro para… saber o resultado do Benfica x Porto.

“Estou bastante contente com o jogo que fiz. É o maior torneio que faço desde que fui operado a segunda vez e por isso estou satisfeito pela forma como aguentei e como consegui ficar no jogo até ao fim. O público foi fundamental, estava há mais de um ano à espera de jogar o Estoril Open”

O jogador português admitiu sentir “algumas dores de vez em quando” no pulso mas que tudo era “normal”. Pedro Sousa diz que não conhece o seu próximo adversário mas que vai pedir alguns conselhos a Gonçalo Falcão.

Em court durante o Benfica x Porto: «Foi duro!»

Benfiquista ferrenho, Pedro Sousa teve pena por não ter conseguido acompanhar o jogo de futebol entre o Futebol Clube do Porto e o Sport Lisboa e Benfica, dizendo que “foi duro” estar em court enquanto o seu clube do coração estava também a ser testado.

“Estava o dia todo à espera e disseram-me que dava mais do que tempo para ver o jogo. Nem dei o meu lugar cativo a ninguém porque pensei mesmo que ia chegar a tempo, foi menos um benfiquista na Luz por minha causa. Quando perdi o segundo set fingi que fui à casa-de-banho para saber de notícias e quando soube do 0-0 aliviou-me um bocado”.

Jardel no "11" da Semana da Marca

1asasa080.jpg

Marca escolheu o seguinte onze sul americano a actuar na Europa para esta semana:

Guarda-redes: Gerónimo Rulli (Real Sociedad, Argentina).


Defesas: Henrique (Nápoles, Brasil), Maxwell (PSG, Brasil), Jardel (Benfica, Brasil).


Médios: Javier Pastore (PSG, Argentina), Carlos Sánchez (Aston Villa, Colômbia), Hernanes (Inter de Milão, Brasil), James Rodríguez (Real Madrid, Colômbia).


Avançados: Lionel Messi (Barcelona, Argentina), Chicharito Hernández (Real Madrid, México) e Ezequiel Lavezzi (PSG, Argentina).

Pág. 1/8