Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

«Premier League» passa para a Benfica TV !


O Benfica TV garantiu para as próximas três temporadas (2013-2016) os direitos televisivos da «Premier League». Este acordo corresponde a 380 jogos por época.

O sucesso da Premier League foi construído com base no talento dos melhores jogadores a nível internacional e de uma estrutura de competição altamente profissional. A partir da nova época 2013/14, a Barclays Premier League vai ser transmitida em Portugal e em exclusivo pela Benfica TV.

“A inovação é um valor permanente do Benfica e o facto de podermos oferecer, nos próximos três anos, os jogos da Liga inglesa a todos os portugueses, e não apenas aos benfiquistas, é algo que me enche de orgulho e aponta o caminho que queremos para a Benfica TV”, afirmou Luís Filipe Vieira, presidente do Sport Lisboa e Benfica.

Richard Scudamore, Director Executivo da Premier League, manifestou igualmente a satisfação pelo acordo alcançado: "Estamos extremamente satisfeitos pela Benfica TV ter investido nos nossos direitos de transmissão. Estamos ansiosos por trabalhar com o Benfica e estamos confiantes de que irão transmitir a Barclays Premier League de forma abrangente e inovadora para os nossos fãs em Portugal."
Em complemento à transmissão dos jogos da Liga inglesa, a Benfica TV transmitirá mais três programas semanais, cuja produção é da responsabilidade da Premier League:

a) “Premier League Review”, um programa sobre os melhores momentos dos jogos realizados em cada fim-de-semana;

b) “Premier League Preview”, uma antevisão da jornada seguinte;

c) Um terceiro, o “Premier League World”, um magazine televisivo que faz uma viagem sobre toda a actualidade da Premier League com entrevistas, resumos dos jogos, estatísticas e que recorda, ainda, momentos do passado que fazem parte da história da competição.


in A Bola

Braga 0 - 0 Benfica ( Braga apurado nos penaltis)

 

O Ola John é novo nestas andanças e mostra-se impressionado no facebook. Nada a que nós já não estejamos habituados. Os adeptos do Braga só nas últimas semanas impediram adeptos do Belenenses de entrar no estádio, arranjaram confusão em Matosinhos, invadiram de maneira cobarde o espaço dos adeptos do Paços de Ferreira na Pedreira e armaram aquele circo de tochas e cadeiras que se viu em Guimarães. Curiosamente, o Braga não tem o estádio interdito, não paga multas a sério nem tem nenhum processo na justiça desportiva e civil. Recebem-nos na Pedreira da maneira que todos sabemos e hoje após terem conseguido um apuramento praticamente oferecido reagem da maneira que a foto do Ola John mostra. Não sei do que estamos à espera para cortar relações com aqueles idiotas, não sei do que andam à espera os responsáveis pelo futebol português para actuarem. Sei que provavelmente vamos ficar com o nosso autocarro interdito para 2 ou 3 jogos devido a mau comportamento.

 

Estava à espera desta eliminação desde o verão. Um dia li uma entrevista do Jesus (ao Record, acho eu) a explicar que já tinha percebido como funcionavam os benfiquistas. Lutar até à exaustão pela vitória em todas as provas não lhe dava longa vida no clube e o melhor era jogar pelo seguro. Sendo assim avisou logo que a Taça da Liga seria o elo mais fraco.

 

Estamos com Maxi, Garay, Matic, Salvio e Lima fresquinhos para domingo, Cardozo, Ola John e Enzo pouco menos que fresquinhos. Era isto que se queria, certo? As últimas duas vitórias na Taça da Liga foram recebidas com desprezo pela massa adepta do Benfica. Quase que pareciam ofendidos com as vitórias contra Paços de Ferreira e Gil Vicente. As 4 conquistas nesta prova muito ajudaram a manter equilibrado aquele torneio de verão de comparação entre conquistas com o clube da corrupção. Jesus percebeu que se acaba a época só com a Taça da Liga na mão ainda é gozado.

 

Hoje resolveu abdicar da presença na final da prova. Jogar com Roderick a trinco mais Carlos Martins no meio, com Urreta num flanco e Gaitán noutro foi mesmo levar isto ao nível de um treino de pré época.

O Benfica apesar da equipa remendada aguentou-se muito bem, o Braga na máxima força teve, naturalmente,  mais remates, mais cantos, mais oportunidades mas Artur opôs-se com classe segurando o empate. Rodrigo podia ter aparecido hoje em grande mas a sua afirmação bateu na trave e em Quim. Na segunda parte o Benfica até discutiu o jogo cara a cara com o Braga. Perto do fim há um lance sobre Gaitán que devia ter dado penalti. Não foi marcado, paciência. O zero a zero final mostrou que a equipa honrou a camisola e lutou pelo melhor desfecho possível.

 

Com o desempate a ser feito por penaltis ficou a ideia que os escolhidos surgiram de uma decisão infeliz. Falhou-se no momento dos penaltis, apesar de Artur ainda ter feito uma enorme defesa que podia ( e devia ) ter lançado a equipa para a final mesmo em jeito de serviços mínimos.

Caímos sem perder um jogo na Taça da Liga.

 

Eu, em jeito de nota pessoal, quero deixar claro que tenho a opinião que hoje não era preciso tanta poupança. Viu-se que este Braga é dos menos fortes dos últimos anos e com um pouco mais de sacrifício teríamos garantido uma presença numa final e ficávamos a 90' de ganhar um troféu. Não seriam, por certo, esses 90' da final que nos iam arruinar o resto da temporada, e um troféu é sempre um troféu. Se é para poupar então tínhamos lançado esta equipa contra o Leverkusen porque a Liga Europa é que pode causar realmente desgaste entre jogos a duas mãos e viagens a meio da semana. A Taça da Liga estava ali a 90' e um pouco de esforço. E era precioso voltar a sair com um triunfo de Braga depois do que lá temos passado nos últimos anos. Mas isto é apenas e só a minha modesta opinião.

O treinador tinha avançado que esta esta a competição menos interessante e cumpriu. Para que não restem dúvidas do respeito que tenho pelo nosso treinador, por mim hoje o Presidente podia oferecer-lhe a continuidade no clube que eu aplaudia.

 

Finalmente, acho que chegar ao dia de aniversário do nosso clube com uma qualificação conquistada num dos locais onde mais nos odeiam dava outro brilho. Agora é pensar na ida a Aveiro. Lá estarei.

Benfica 3 - 0 Paços de Ferreira

 

Era mesmo isto que se pedia. Sem tirar nem pôr. Marcar cedo, não entrar em stress, controlar o jogo e ter sempre os 3 pontos na mão. O golo de Enzo apareceu cedo no jogo e tudo ficou mais fácil. Foi cumprido o objectivo contra o 3º classificado no campeonato, sendo que o melhor de tudo é que não houve penaltis nem lances manhosos para dar azo a mais comentários.

É isto que espero do Benfica, entrar nos jogos com determinação e somar vitórias. Parecendo complicado, não é nada fácil. Felizmente hoje em dia achamos que é perfeitamente natural ganharmos estes jogos em casa sempre. Espero que assim se mantenha muito tempo.

 

Marcaram Enzo, Cardozo e Salvio. Foi bom o "7" ter voltado aos golos para poder usar a piada de regresso em noite de óscares. Pronto, está feita.

 

Uma palavra para o futebol do Paços de Ferreira, jogam bem e são muito bem comandados pelo seu treinador, Paulo Fonseca. Espero mesmo que acabem a Liga na posição em que estavam antes do jogo.

 

Espero que o Benfica mantenha este ritmo de jogo que tem apresentado com dois jogos por semana. Treinam menos, jogam mais, os jogadores gostam e como estamos a ganhar a motivação é alta para todos. Como diz o grande Mozer, ruim é jogar no Sporting.

Jesus tem rodado o plantel da maneira que acha mais conveniente e no espaço de uma semana vimos 3 vitórias na Luz. Acho que é de elogiar o que se tem feito até aqui e devemos ter confiança para os próximos jogos.

Hoje foi muito bom.

Benfica 2 - 1 Bayer Leverkusen

 

Tenho para mim que o mínimo que se pede ao Benfica todas as época europeias é que chegue a Março em prova. É um pensamento que trago da adolescência em que me habituei a vibrar com noites europeias em Março, naquela altura em que já as provas iam adiantadas e todos os sonhos eram possíveis. Sendo que nessa altura era bem menos complicado chegar a Março vivos na Europa já que não havia fases de grupos longas, nem eliminatórias a meio de Fevereiro.

O futebol vai evoluindo mas o peso do romantismo continua a ser o que mais manda nas memórias. É uma pena que depois de eliminarmos de forma brilhante o Bayer, com duas vitórias e golos bem bonitos, o duplo confronto esteja condenado ao esquecimento. Hoje em dia é tudo muito rápido, não há tempo para saborear feitos verdadeiramente dignos de serem realçados. Afastar desta maneira categórica uma equipa alemã do campeonato mais competitivo da Europa, um clube que há uns anos estava a jogar uma final da Champions com o Real do Zidane, merecia todos os elogios de todos nós. Mas em vez disto já está tudo a stressar com a partida com o Paços de Ferreira. E mais. Com o passar do tempo esta será uma eliminatória vagamente recordada e quando falarmos em Bayer será sempre citado o jogo dos 4-4. Dessa vez não ganhámos um jogo, a taça em causa já nem existe mas o que vai perdurar no tempo é o jogo dos 4-4. Já aconteceu o mesmo com o Marselha.

 

Curiosamente hoje Jesus completou meia centena de jogos a comandar o Benfica em jogos europeus. Impressionante o trabalho do técnico português que veio fazer aquilo que há muito eu desejava para o meu clube e já disse neste texto, ter o Benfica até, pelo menos, à primavera na Europa. Com Jesus não há cá tradições manhosas de não ganhar na Alemanha, nem tremer perante equipas de campeonatos muito mais fortes. Por mim está cumprido o mínimo exigível a nível de UEFA. Não querendo abusar queria pedir para levarem a próxima eliminatória também a sério. Ainda tenho bem presente na memória aquele 1-1 da Luz e o 1-0 de Bordéus. Podendo é vingar aquilo, obrigado.

 

Hoje o Benfica fez uma primeira parte realista jogando com o facto de estar em vantagem mesmo com o 0-0. O Bayer apostou na sua melhor equipa e atirou-se para a frente em busca do golo que empatasse o confronto. Esteve muito perto de o conseguir. Aliás, nesta eliminatória o Benfica nunca esteve em desvantagem e o mais perto que esteve de sofrer um golo deixava tudo empatado. Este Bayer é equipa de topo na Alemanha, tem jogadores de Selecção alemã e de categoria superior como são os casos de Castro, Schürrle, Rolfes, Kießling ou Carvajal, só para dar exemplos de nomes que vamos ouvir no futuro de certeza absoluta.

 

O Benfica mesmo poupando alguns jogadores apresentou uma equipa combativa e com alguns muito inspirados. Ola John assinou um golo memorável da esquerda para o meio, Artur só foi ultrapassado em eficácia pelo poste direito da baliza grande que negou dois golos ao Bayer e o guarda redes apesar de defesas de classe mundial acabou por sofrer um golo de Schürrle. O segundo golo do Benfica começa com Artur fora da área a lançar Lima que controla e centra para grande golo de Matic. Foi a jogada que ilustrou a eficiência do Benfica nesta eliminatória.

 

Foi uma grandiosa vitória contra um dos grandes clubes da Alemanha. Pena aquele amarelo a Matic já nos descontos que o deixa de fora do primeiro jogo com o Bordéus.

Excelente jornada europeia. Por mim podem continuar porque quantas mais vezes vir o Benfica jogar mais sentido faz a minha vida. Domingo há mais.

Pág. 1/3