Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Chega Yannick. Parte Ruben Amorim

Entra Yannick

 

O Benfica acaba de anunciar, no site oficial, a contratação do avançado Yannick Djaló para os próximos quatro anos e meio. Desbloqueado o impasse resultante da transferência do Sporting para o Nice, no verão passado, Yannick confirmou esta segunda-feira ser um jogador livre e na posse da totalidade dos seus direitos económicos. O internacional português, que assim chega à Luz a custo zero, já deverá integrar o treino de hoje, terça-feira, que terá lugar no Seixal, à porta fechada, a partir das 10.30 horas.

 

Sai Ruben Amorim (emprestado)

 

Em comunicado publicado no site oficial do Benfica, Rúben Amorim pediu desculpa aos adeptos pelo caso que levou ao processo disciplinar que lhe foi instaurado pelo clube da Luz, confirma ter prolongado o contrato por mais um ano e que irá prosseguir a carreira no SC Braga por empréstimo.

Leia o comunicado na integra:

Após reunião com o Presidente, no dia de hoje, consegui esclarecer a situação que determinou a instauração do processo disciplinar de que fui alvo e, simultaneamente, compreender as razões que determinaram a sanção disciplinar que me foi aplicada.

Penalizado pela minha atitude irrefletida, que lamento, resta-me agora para aproveitar a oportunidade de retomar a minha atividade ainda que ao serviço do SC Braga, não defraudando as expectativas de todos aqueles que apostaram e continuam a apostar em mim. Esta aposta e confiança sustenta o acordo alcançado para a renovação do meu contrato de trabalho com o SL Bentica por mais uma época desportiva.

Perante os Benfiquistas e os meus colegas, penitencio-me se nalgum momento os desiludi, mas reafirmo o orgulho pelo tempo em que já enverguei a camisola do SL Benfica, formulando votos que esta temporada se confirme com tantas páginas de sucesso quantos são os títulos que estamos a disputar com brilhantismo.

Lisboa, 30 de Janeiro de 2012

Rúben Amorim

Feirense 1 - 2 Benfica

 

Vitória importantíssima num terreno onde tudo foi feito para que nos corresse mal a noite, desde a escolha do próprio terreno, passando pelos preços dos nossos bilhetes, acabando no sofrimento de um jogo muito complicado de resolver.

 

Quando entrei na bancada atrás da baliza estava o guarda redes do Feirense a aquecer. Enquanto olhava em volta vendo como estava o renovado Marcolino de Castro reparei que o guardião era o mesmo que há uns anos defendeu a baliza do Trofense quando lá fomos jogar. Foi um Déjà vu horrível de sentir. Um estádio muito pequeno, uma noite bem fria, o Benfica sob pressão de ter que ganhar... Tudo aquilo me soava a Trofa.

 

Ao longo da primeira parte vejo mesmo à minha frente Paulo Lopes voltar a brilhar com duas ou três daquelas defesas que me levam ao desespero. Rodrigo isolado do meu lado direito manda bomba mas sai por cima, Witsel, Aimar e Javi pareciam sem espaço para o seu futebol, sentia a falta de Nolito a romper na esquerda.

E é aqui que há a grande diferença deste Benfica para aquele que perdeu na Trofa ( e que perderia aqui na Feira também ) um banco de onde podem sair Nolito ou Gaitán é uma grande segurança para os planos alternativos para quando o jogo não nos corre bem.

E por falar em diferença houve um momento a meio da primeira parte que jamais esquecerei, nos prédios mais altos colados ao estádio um grupo de benfiquistas que optou por não pagar os altos preços dos bilhetes consegue subir ao telhado e colocar faixas, frases e até acender uma tocha. Foi lindo. Infelizmente ficaram a fazer serão na esquadra da PSP local por invasão de propriedade privada e acender a tocha, um crime. Um gesto que será sempre lembrado.

 

A 2ª parte começa com o Feirense possuído em busca do golo que acaba mesmo por conseguir a partir de uma bola parada. Temi o pior. Tenho fantasmas de muitas noites más ao longo de anos pelos estádios deste país. Mas também tenho uma enorme confiança neste Benfica que ultimamente arranca sempre os seus jogos sofrendo golos.

E mais uma vez não me deixaram mal, foram para a frente em busca do empate e conseguiram mesmo que com um auto golo do homem que tinha dado antes vantagem ao Feirense. A sorte estava a mudar e Jesus agarrou-a bem ao lançar Gaitán e , principalmente, Nolito cheio de vontade em resolver o jogo para o nosso lado.

 

Quando vejo o lance que dá o penalti nem esbocei um sorriso, nem festejei. O tempo que passou entre o assinalar da falta e a corrida do Cardozo para o golo da vitória pareceu-me uma eternidade. Já nem sabia o que fazer na bancada. Senti o coração a saltar-me, lembrei-me que confio no Óscar mas ele já deu alguns arrepios como em Guimarães ou Choupana ou Setúbal só para falar de alguns momentos da nossa caminhada para o título em 2010.O sofrimento acabou com a bola no fundo da baliza de Paulo Lopes.

Finalmente sorri, finalmente a digestão dos excelentes rojões do Ceboleiros em Aveiro ficou bem feita. Senti que os 3 pontos já não nos escapavam e que estávamos a transferir toda a pressão para a rapaziada azul e branca mas mais a norte. Esses que durante uns minutos sonharam ultrapassar o Benfica agora entram em campo com menos 5 pontos.

 

Óptima resposta do Benfica, enorme vitória contra a Liga e o Feirense que não quiseram jogar no estádio onde defrontaram Porto e Sporting, por exemplo. Grande triunfo para recompensar todos os que tiveram que se esforçar para gastar mais uns valentes euros só para estar perto do seu Benfica.

Terá sido um dos desafios mais duros que tivemos esta temporada, vencer assim por 1-2 é de grande valor.

Fico à espera de saber o que a zelosa Liga tem a dizer de uma bancada que não aguenta festejos de golos e também fico à espera de ver o Feirense fazer jogos destes contra os nossos rivais. Principalmente recorrerem aqueles truques de jogadores "lesionados" a pararem o jogo 5 minutos de cada vez.

 

Excelente e muito saborosa vitória em Santa Maria da Feira.

Continuamos em primeiro para nossa alegria e apreensão de quem não contava com esta reviravolta. E a julgar pelo que tenho ouvido aqui pelo norte eram muitos.

 

De 25 a 60€ num Estádio "Renovado": Venha Festejar Golos Em Queda

 

O que está no chão é a estrutura (em branco) que supostamente nos separava do relvado. Foi abaixo no golo do Cardozo.

Depois de tanta conversa em receberem o Benfica no seu renovado recinto, depois da Liga vir dizer que não autorizou o jogo em Aveiro, depois de nos assaltarem a carteira em troco de um bilhete, tenho de perguntar:

- a Liga pensa devolver-nos os euros que gastámos para ir para uma bancada assassina?

- o Benfica pensa fazer qualquer coisa para defender os seus adeptos que pagam fortunas para acabarem caídos atrás de uma baliza?

 

Presente no Marcolino de Castro

É caro? É.

 

Neste contexto económico é até ofensivo.

 

A questão passa a ser pessoal e muito simples de resolver. A vontade própria de estar na bancada a apoiar o Benfica é maior que a indignação pelos preços? E para cumprir essa vontade há capacidade/esforço financeiro suficiente para satisfazer este "capricho"?

No meu caso a resposta é sim.

 

Não querendo beliscar a sensibilidade de quem agora se revolta contra estes preços, relembro que na nossa casa há escândalos morais em relação a bilhetes muito mais graves e não vejo ninguém preocupado com isso.

Em 1999 fui a Faro ver o Benfica numa bancada nova do São Luís. Paguei nada menos que 5 contos. Precisamente o mesmo que vou agora pagar para estar em Santa Maria da Feira. Tal como em 1999 custa-me pagar preços pornográficos mas pago e não vou criticar quem não quer ou não pode fazer o mesmo. Tal como não fiz há mais de 10 anos.

 

Infelizmente nesta última década já paguei muitas vezes por um bilhete muito mais do que aquilo que ele valia tendo em conta as condições que vou encontrar nestes estádios de clubes que fazem da recepção ao Benfica um "Euromilhões" descarado que ninguém controla.

Só espero que a vontade ( que é  a minha também )  de se contrariar este abuso seja mostrada também aos nossos dirigentes. É que os preços pedidos para se ver um jogo dos 1/8 de final da Liga dos Campeões não são coerentes com a sacanagem que fizeram no último mês de Abril a todos que compraram atempadamente o seu ingresso para ver um jogo dos 1/4 de final da Liga Europa. Um caso de falta de respeito que comentei num texto/e-mail chamado Recompensa para os Chulos e que ainda hoje não obteve qualquer resposta da parte de quem nos dirige. Devo ter sido dos poucos que paguei para ver o PSV na Luz e por isso espero que os indignados de agora não se esqueçam deste e de outros episódios.

Pág. 1/6