Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Tetra Campeões

Red Pass

Tetra Campeões

Schalke 04 2 - 0 Benfica

O Benfica perdeu hoje na Alemanha porque teve medo de ... ganhar!

Uma primeira parte em que o Benfica conseguiu equilibrar o jogo e até estar por cima do jogo ganhando vários cantos e construindo algumas jogadas de golo. O problema continua na finalização, nem Saviola nem Cardozo conseguiram marcar e a equipa em vez de continuar a dominar o jogo foi recuando.

 

Até ao intervalo o Schalke foi pouco perigoso mas esteve mais perto do golo num lance que Raúl acerta no poste e na recarga aparece... Roberto a negar o golo do clube alemão!

Com o mesmo onze que venceu no Funchal o Benfica parecia capaz de sair da Alemanha com um resultado positivo por isso as expectativas após o intervalo eram altas. Infelizmente a segunda parte correu bem pior que a primeira. As substituições não foram nada felizes, entraram Sálvio, Aimar e Kardec, e nada de bom aconteceu ao jogo do Benfica.

 

Pior que nada melhorar foi o facto de vir ao cima a (falta) de qualidade de César Peixoto que permitiu que o Schalke chegasse ao golo. A grande diferença da época passada para a actual é mesmo esta, com Fábio Coentrão a defesa esquerdo e Di Maria na frente não havia estas facilidades mas agora o Coentrão tem que ficar na frente para disfarçar a falta de alternativas e lá atrás fica um dos elos mais fracos do nosso plantel. Hoje correu mal e corremos o risco de repetir sempre que se optar por Peixoto.

 

Depois o Benfica não soube responder e David Luiz teve uma das suas clássicas perdidas de bola a meio campo que dá golo. Como o senhor que conduziu o contra ataque se chama Raúl é lógico que acabou mal para a nossa baliza. Uma primeira parte onde deu a ideia que ia ser uma noite boa, uma segunda que nos trouxe a primeira derrota na Europa.

Se tivermos em conta o contexto deste jogo não se pode dizer que tenha sido propriamente uma tragédia mas fica o travo amargo de termos sentido que o desfecho podia ter sido bem melhor. Logo a seguir ao jogo veio todo o pessimismo benfiquista ao de cima, cena habitual nestas ocasiões.

 

Não percebo de onde vem tanta frustração. Vamos lá com calma, é um grupo de 4 equipas, passam 2, temos 3 pontos, os mesmo que o adversário de hoje que vai ter de ir à Luz e vem aí confronto duplo com os franceses de Lyon. Antes do jogo ouvi que ganhando hoje já estávamos quase apurados, a seguir ao jogo já estamos eliminados? Tenham juízo, isto é a Champions e ainda só agora começou, faltam dois jogos.

Já na época passada a seguir à derrota na Grécia foi uma choradeira e depois foi o que se viu.

Perdemos e perdemos bem. Perdemos num terreno muito complicado na casa do vice campeão alemão portanto não é nenhuma tragédia. Temos que os vencer em casa e fazer, pelo menos, igual ao que eles fizerem com franceses, com quem até já perderam, e israelitas. É assim tão complicado?

Um jogo de cada vez sem precipitações e em vez de andarem já por aí os agoirentos do costume pensem é em comprar bilhete para irem ver os dois jogos em casa que falta, coisa que não fizeram com os israelitas.

Hoje podia ter sido uma noite boa, não foi. Este Benfica é menos forte que o da época passada mas é uma equipa capaz e que merece o nosso apoio. Uma palavra para Roberto que hoje, mais uma vez, tem uma defesa fantástica a adiar o golo alemão. Venha o Braga, e pensemos em pontuar em Lyon.

Pior média de assistências dos últimos quatro anos do campeonato

A edição de 2010-11 da Liga portuguesa de futebol tem a pior média de espectadores das últimas quatro temporadas à sexta jornada e é a única abaixo dos 11 mil adeptos por encontro.

De acordo com os números oficiais da Liga portuguesa, nas primeiras seis rondas, estiveram nos estádios lusos 514.985 espectadores, uma média de 10.729 adeptos por encontro.

Esta temporada, o Benfica é a equipa que contou mais adeptos no seu recinto, com 137.779 espectadores (45.926 por jogo), seguido do FC Porto, com 126.256 (42.085).

O "derby" entre os "encarnados" e o Sporting, da quinta jornada, foi o encontro com mais adeptos, um total de 51.899.

Em 2009-10, a sexta jornada da Liga registava um acumulado de espectadores de 546.625 pessoas (11.388 por jogo), enquanto no ano anterior tinham assistido aos 48 jogos 535.640 espetadores (11 159).

Nos últimos quatro anos, a melhor média é a de 2007-08, com 11.846 por encontro, um total de 568.617 espectadores.

Na sexta ronda, que terminou na segunda-feira, estiveram 84.909 espectadores (10.613 por jogo), com a recepção do FC Porto ao Olhanense a ser o jogo com melhor assistência (35.430).

Das seis jornadas disputadas esta temporada, a última foi a quarta com mais adeptos, com a quarta ronda a ser a única que superou a fasquia dos 100 mil espectadores (103.459).

Jorge Jesus no UEFA.com

O Benfica teve um mau arranque na Liga portuguesa, mas iniciou a participação na UEFA Champions League com uma boa vitória, frente aos seus adeptos. O treinador Jorge Jesus acredita que este foi o primeiro passo de um longa e frutuosa participação na prova.

Na primeira jornada, os campeões portugueses bateram os seus homólogos israelitas do Hapoel Tel-Aviv FC, por 2-0, sendo que na próxima quarta-feira vão jogar no reduto do FC Schalke 04, antes de disputarem os dois jogos ante o Olympique Lyonnais. Jesus acredita que a sua equipa poderá ser um dos protagonistas da competição.

 

"O Benfica tem grandes ambições na UEFA Champions League", explicou ao UEFA.com. "O nosso objectivo é ultrapassar a fase de grupos e ganhar identidade na Europa, como já tivemos no passado. O Benfica não participava há alguns anos na UEFA Champions League e agora temos de aproveitar esta oportunidade".

 

O Benfica alcançou os quartos-de-final da UEFA Europa League na época passada, mas não disputava a fase de grupos da UEFA Champions League desde 2007/08, pelo que a equipa tem falta de experiência ao mais alto nível, como reconhece o treinador. "As equipas na UEFA Champions League são mais fortes do que da UEFA Europa League", salientou Jesus.

 

"No ano passado tivemos uma boa participação e poderíamos ter ido mais longe, mas tínhamos outros objectivos importantes: sermos campeões nacionais. Na UEFA Champions League vamos defrontar as melhores equipas do Mundo. Os desafios são mais equilibrados, mas, como consideramos que estamos ao nível dos melhores, queremos fazer história na edição deste ano".

 

O Benfica conquistou uma vaga na fase de grupos da UEFA Champions League depois de vencer a Liga portuguesa em grande estilo, com apenas duas derrotas. Jesus recorda a última época com enorme orgulho, explicando: "Foi uma emoção enorme, porque o Benfica não era campeão há cinco anos e nas 19 épocas anteriores só tinha conquistado o título de 1994".

 

"Este título criou uma onda de identidade e de paixão entre os nossos adeptos. É um factor muito importante, pois voltaram a vibrar e a adorar a equipa. O Benfica é mais do que um clube em Portugal, é quase uma religião".

 

Jesus é treinador há mais de 20 anos, por isso sabe lidar bem com a enorme expectativa e pressão a que está sujeito. "O Benfica habituou os adeptos a conquistar títulos e ficam satisfeitos quando ganhamos na UEFA Champions League. Querem que a equipa vá o mais longe possível, o que significa chegar aos quartos-de-final, meias-finais e final. Os treinadores do Benfica têm sempre esta pressão, que resulta do passado do clube, mas sabemos que podemos ir longe na prova".

Esta época, o Benfica sofreu algumas alterações, pois perdeu Ángel Di María e Ramires, decisivos na conquista do título da época passada. O treinador acredita que a renovação da equipa vai ficar concluída rapidamente, apesar de ter perdido três dos quatro primeiros jogos do campeonato. "Di María e Ramires são excelentes jogadores, por isso é que foram contratados pelo Real Madrid CF e pelo Chelsea FC, e não é fácil encontrar outros com as mesmas características", reconheceu.

 

"A equipa ainda acusa um pouco estas saídas, porque os jogadores que foram contratados esta época ainda se estão a adaptar, pelo que não somos tão fortes como no ano passado. Acredito que vamos fazer uma equipa forte e capaz de jogar como na época passada, praticando um futebol de grande carácter e qualidade. Considero que nas competições europeias da época passada houve duas grandes equipas, o Barcelona e o Benfica. "

O nosso objectivo é ultrapassar a fase de grupos e ganhar identidade na Europa, como já tivemos no passado
Jorge Jesus
Este título criou uma onda de identidade e de paixão entre os nossos adeptos. É um factor muito importante, pois voltaram a vibrar e a adorar a equipa
Jorge Jesus
Considero que nas competições europeias da época passada houve duas grandes equipas, o Barcelona e o Benfica
Jorge Jesus

O Fundo da Tabela

Há uma semana os lags meio atordoados por mais uma normal derrota contra nós ainda balbuciavam piadas como «Porra, é preocupante não conseguir vencer a equipas do fundo da tabela» como se pode ler aqui.

Uma semana depois já estão atrás de nós.

Eles são assim, diferentes.

Pág. 1/6