Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Red Pass

Rumo ao Tetra

Red Pass

Rumo ao Tetra

Calendário do Benfica até à 26ª Jornada

_JPT8101.jpg

19.ª Jornada: Vitória FC - SL BENFICA, Segunda-Feira, 30 de Janeiro, 21 horas (Sujeito a alteração se formos à Final da Taça da Liga), SPORT TV

 

20.ª Jornada: SL BENFICA - Nacional da Madeira, Segunda-Feira, 6 de Fevereiro, 19 horas, (Sujeito a alteração se formos à Final da Taça da Liga), BENFICA TV

 

21.ª Jornada: SL BENFICA - Arouca, Sexta-Feira, 10 de Fevereiro, 20h30, BENFICA TV

 

22.ª Jornada: SC Braga - SL BENFICA, Domingo, 19 de Fevereiro, 20h15 SPORT TV

 

23.ª Jornada: SL BENFICA - CD Chaves, Sexta-Feira, 24 de Fevereiro, 20h30, BENFICA TV

 

24.ª Jornada: CD Feirense - SL BENFICA, Sábado, 4 de Março, 20h30, SPORT TV

 

25.ª Jornada: SL BENFICA - Belenenses, Segunda-Feira, 13 de Março, 20 horas, BENFICA TV

 

26.ª Jornada: Paços de Ferreira - SL BENFICA, Sábado, 18 de Março, 20h30, SPORT TV

Benfica 6 - 2 Leixões: Desforra de 2008

benfica leixões mitroglou.jpg

 

Fez há pouco tempo 8 anos que numa noite fria o Benfica foi disputar uma eliminatória da Taça de Portugal com o Leixões. O jogo foi em Matosinhos e acabou empatado para desespero dos benfiquistas. No prolongamento nada de novo e nos penaltis Reyes permitiu a defesa de Beto, sim esse, que eliminou o Benfica de Quique Flores da competição. Não foi assim há tanto tempo.

Nos últimos dois anos não chegámos nem às meias finais da prova que acaba no Jamor e que nos proporciona uma tarde épica de convívio a fechar a época. Por isso, fico muito satisfeito com a atitude e determinação com que a equipa encarou o desafio de hoje, dando mais um passo seguro rumo ao Jamor.

Também era preciso limpar a imagem que ficou daqueles surreais 24 minutos contra o Boavista e esquecer aquela anormalidade.

Hoje, o Benfica fez 3 golos na primeira parte. Só não foi para o intervalo com o sentimento do dever cumprido porque o Leixões fez um golo numa bela jogada colectiva antes de terminarem os primeiros 45'.

Rui Vitória não facilitou, continuou a usar nas alas defensivas Nelson e André, manteve Mitroglou e Jonas na frente e persistiu em não dar descanso a Pizzi.

 

(Fotogaleria de João Trindade)

 

Com resultado em 3-1, com um golo de Pizzi, o treinador optou por, finalmente, lançar André Horta para a 2ª parte no lugar do "21". O destaque entre os marcadores tem que ir para André Almeida que fez o seu primeiro golo oficial pelo Benfica.

Já Mitroglou aproveitou para afinar apontaria e chegar a um hat trick contando com a bondade de Jonas que deu a sua vez ao grego na marcação de um penalti, já que o brasileiro já tinha feito o seu golo.

Zivkovic continua a mostrar qualidade de jogo que empolga cada vez mais os adeptos do Benfica. Não desperdiça estas oportunidades para se chegar à frente e mostrar o que vale, muito bem o sérvio nesta eliminatória da Taça de Portugal.

O Benfica cumpriu a sua obrigação, venceu com estilo um Leixões que proporcionou um jogo muito agradável de seguir nesta noite gelada que contou com quase duas dezenas de milhar de benfiquistas, e alguns adeptos nortenhos, nas bancadas.

Uma palavra de simpatia para o Leixões de Daniel Kenedy, que voltem depressa aos tempos áureos no futebol nacional.

Agora, ficamos a dois jogos da desejada final do Jamor, duas partidas com o Estoril para levar tão a sério como todas as que temos feito desde o primeiro jogo com o 1º de Dezembro, precisamente no Estoril.

Benfica 3 - 3 Boavista: Meia Volta

_JPT7797.jpg

Passadas todas estas horas (mais de 5) ainda não sei muito bem o que dizer sobre o 0-3 que no marcador aos 24' de jogo na Luz. Dizer que entrámos pior do que noutros jogos não me convence pois lembro-me do Gonçalo falhar o golo que podia ter sido o 1-0 e continuámos a atacar. De repente, três jogadas, três golos contra. Todos do meu lado, à minha frente. Do livre directo não percebi porque é que não foi marcada falta sobre o Rafa, no 0-2 fiquei a olhar para o árbitro a ver se marcava falta sobre o defesa, no 0-3 fiquei a olhar para o fiscal de linha à espera de ver o fora de jogo assinalado. E assim, tive que lidar com um surreal 0-3 antes da meia hora de jogo. Ficar a chorar e ensaiar o discurso óbvio de dizer que o circo compensa estava fora de hipótese, portanto comecei a fazer contas de cabeça. Era preciso fazer um golo e reagir depressa aquela tragédia para evitar uma derrota inesperada. O golo apareceu.

 

Ficámos com toda a 2ª parte para fazer 3 golos. Parecia aquelas noites europeias, um jogo de 2ª mão em que era preciso fazer vários golos para seguir em frente e o estádio todo acreditava no milagre.O facto de termos chegado ao empate com mais 20 minutos para consumar a reviravolta deixou-me minimamente satisfeito. Reagimos, fomos à luta, anulámos a desvantagem. Fiquei frustrado por ver que não tivemos forças para mais e não conseguimos fazer um último golo. Não me lembro de ver 6 golos na Luz e não festejar nenhum por estar à espera do 7º para explodir de alegria.

 

Percebem porque é que não quero destes jogos na minha vida? Muita emoção, surpresa, incerteza, muitos golos... Não! Não preciso nada disto em jogos do Benfica. Isso é bom para jogos que estou no sofá a ver de outras Ligas. Aqui só queria vitórias chatas, previsíveis e aborrecidas, sem ponta de emoção.

 

 

 (fotogaleria de João Trindade )

 

Isto foi de todo inesperado, mais um acidente de percurso, espero eu, parecido com aquele primeiro jogo em casa para a Liga. Esta partida final da primeira volta tem que servir de aviso para a metade que falta do campeonato. É verdade que vamos virar na frente mas hoje ficou provado que isto está longe de ser um passeio até ao fim.

 

Quanto à equipa, assinalo a capacidade de recuperação de três golos, estranho a opção de não entrarmos com Mitroglou de inicio e, há que dizer, pareceu-me que Pizzi acusou o cansaço da jornada dupla de Guimarães, não sei se não devia ter descansado na Taça da Liga. Isto são tudo observações de treinador de bancada e após o jogo, diga-se. Quando começou achei que a equipa estava óptima para mais uma vitória, tal como o nosso treinador.

 

Nunca mais me esqueci daquela tarde em que perdemos por 0-3 com o Boavista. Aí nunca acreditei numa reviravolta, hoje, felizmente, nunca acreditei que íamos perder. Tempos diferentes.

O dia de hoje fica marcado pelo almoço que tive antes do jogo com o meu pai que comemorou mais um aniversário. Não precisava de mais factores especiais para recordar o 14 de Janeiro de 2017.

 

Felizmente que este sofrimento inesperado de sábado à noite foi um pouco atenuado porque temos sempre os vizinhos para nos fazer sentir um pouco melhor.

Digerir e reagir é o que se pede, olhando para a frente.

 

 

Vitória de Guimarães 0 - 2 Benfica: Naturalmente, na Final Four

benfica vence em guimarães.jpg

 Ao ver o jogo de hoje lembrei-me de um livro sobre Bill Shankly e de uma passagem em que ele dizia com piada:

"There are only two sides in Liverpool. Liverpool and Liverpool reserves."

 

Parece-me que é o que se está a passar no futebol português. As duas melhores equipas, pelo menos na Taça CTT, são o Benfica e as "reservas" do Benfica. Este reservas com aspas muito realçadas.

Voltar a Guimarães depois do triunfo para o campeonato e mudar a equipa quase toda, só resistiram Pizzi e André e Nelson, para voltar a fazer uma exibição tranquila, segura com nova vitória é uma proeza que merece todos os elogios. Isto porque os jogadores mudam mas a cara do futebol encarnado é a mesma.

A primeira parte do Benfica foi tudo o que se pedia, marcar e procurar resolver o jogo mesmo sabendo que o empate era suficiente para atingir o objectivo principal. Mas para não se por a jeito, a equipa procurou com toda a seriedade garantir o apuramento e ficar longe de critérios de arbitragem ou dos factores de sorte e azar.

Rafa arranjou um penalti para Pizzi falhar mas depois apareceu Gonçalo Guedes possuído para bisar e colocar o Benfica na desejada Final Four do Algarve. Boas exibições de Zivkovic, a deixar cada vez mais água na boca, Rafa, que tem de marcar golos urgentemente, e Carrillo que procurou entrar na história do jogo com sucesso.

 

Ver o jogo na RTP trouxe uma grande vantagem para nós benfiquistas, pudemos ouvir os nossos adeptos a puxar incansavelmente pela equipa e até deu para ver grandes planos da bancada benfiquista. Estão a ver, Sport Tv ?

 

A postura competitiva do Benfica é impressionante e não é de hoje. É das maiores mais valias do clube nos últimos anos, a motivação com que a equipa do Benfica ataca todas as competições onde entra, seja a Taça da Liga, seja a Liga dos Campeões. Isto é que é à Benfica. Assim fica mais fácil inscrever o nosso nome entre os finalistas e os vencedores das várias provas. É disto que é feito o Glorioso!

 

O valor e a validade do plantel do Benfica é de realçar agora que estamos a meio da temporada. A passagem pela fase de grupos da Taça CTT foi um sucesso só possível por existir um plantel equilibrado. O problema é que o mercado está aberto e muita coisa pode mudar neste mês, mas até aqui já ninguém pode tirar o mérito do caminho feito.

Agora, no Algarve é para ganhar. Como sempre.

Vitória de Guimarães 0 - 2 Benfica: A Culpa é do Benfica!

jonas mitroglou.jpg

 Depois de uma semana de alta intensidade fora dos relvados que terminou com o árbitro desta partida a apresentar queixa na polícia contra terceiros, entrou em campo o Benfica e somou mais uma vitória que em nada vai contribuir para a paz no futebol, o que é lamentável.

Obviamente, que o árbitro apresentou queixa por causa do Benfica, o Porto a seguir perdeu mais dois pontos por causa do Benfica e o Benfica venceu este jogo em Guimarães por causa do Benfi... do Jonas e companhia.

 

É um prazer indescritível ver o Benfica jogar à bola indiferente a todo o folclore que os rivais têm montado para disfarçar os sucessivos falhanços. É um orgulho imenso ver o Jonas pegar na bola e transformar os nossos receios em sorrisos. Quando Jonas fez o 0-1 a primeira coisa que pensei foi: caramba, estava preocupado com o quê?! Temos o Jonas!

 

A verdade é esta, o Benfica tem uma atitude incrível nestes jogos. Entre forte, determinado, pressiona alto, ataca rápido e cria perigo com facilidade. Então se calha chegar cedo à vantagem no marcador sente-se que fica completamente confortável no jogo. É quase sempre assim.

 

Antes do golo de Jonas houve um momento de grande apreensão, a saída de Fejsa para a entrada de Samaris. A presença do sérvio costuma ser meio caminho andado para partidas tranquilas. Só espero que a lesão não seja grave.

Mas Samaris hoje entrou muito bem, a equipa manteve-se equilibrada e começa a acontecer aquilo que tenho vindo a avisar, o nosso maior reforço de inverno vem mesmo  subir de nível o futebol encarnado. Com Jonas a titular e a caminho da melhor forma a conversa é outra. Quem não entender a dimensão que o brasileiro traz ao jogo é porque não percebe de futebol. E chegámos até aqui na frente sem Jonas.

Mitroglou pode explicar a qualidade de Jonas. O grego parece outro quando faz dupla com o "10". Entre eles saíram as assinaturas dos dois golos desta vitória muito importante no Minho.

 

Tanta gente à espera de um escorregão e uma resposta mesmo à Tricampeão. E o pior de tudo, sem casos de arbitragem para passarem o tempo até à próxima jornada.

 

Um sábado à Benfica. Ir à Luz almoçar, ir espreitando o voleibol na televisão, arrancar para o Pavilhão Fidelidade para testemunhar um atropelo ao Porto em Hóquei em Patins, voltar ao local do almoço para festejar os golos e a vitória do Benfica, ficar para ver o Porto perder mais dois pontos. Vir para casa encantado.

 

É tão bom ser do Benfica.